Uma moda que surgiu na crise

A empresa de Indiana vem atualizando os aparelhos e eletrodomésticos e acrescentou um banheiro (em muitos trailers antigos eles não existem)

iG Minas Gerais | Steven Kurutz |

Nova York, EUA. Anna Scribner, 38, que com seu marido, Justin, administra o Flyte Camp, uma loja de restauração de trailers antigos em Bend, Oregon, explica que tudo começou com o movimento Tiny House (casas pequenas, em tradução livre), que surgiu com a crise financeira e, em parte, serviu de estímulo para a volta dos trailers.

“As pessoas adoram a ideia de que possuem algo que ninguém pode tirar delas”, explica Scribner. Não importa que seja muito pequeno. Kelle Arvay, que possui um imóvel de temporada no norte de Michigan com três casinhas, também vê semelhanças entre elas e os trailers. “Têm a ver com a sensação de aconchego que eles passam”, afirma ela. No outono, como sinal da popularidade renovada, a empresa Shasta reeditou o modelo AirFlyte 1961, bem conhecido entre os aficionados dos trailers por causa de suas asas cromadas e da forma de “lata de presunto”. A empresa de Indiana vem atualizando os aparelhos e eletrodomésticos e acrescentou um banheiro (em muitos trailers antigos eles não existem).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave