Manutenção em congelador que teve pane foi pedida em julho

A falha pode ter comprometido o armazenamento de aproximadamente 500 amostras de material genético relativas a 230 casos; procedimento investigatório foi aberto para apurar as causas da pane

iG Minas Gerais | Aline Diniz e Bruna Carmona |

O Instituto de Criminalística (IC) pediu uma adaptação na rede elétrica do congelador que sofreu pane no último fim de semana no dia 2 julho deste ano, segundo o diretor do órgão, Marco Paiva. Ele concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (19) e admitiu falhas estruturais no laboratório, que deveria ter um sistema mais moderno, com um gerador ou outro aparato que evitasse esse tipo de problema. Ainda de acordo com Paiva, a direção do Instituto vem pedindo modificações estruturais no imóvel há anos.

O incidente aconteceu nesse sábado (15) e, como o laboratório não possui expediente durante o fim de semana, o problema só foi detectado nessa segunda-feira (17). Um procedimento investigatório foi instaurado nesta quarta-feira para apurar as causas da pane. Segundo Paiva, a falha pode ter comprometido o armazenamento de aproximadamente 500 amostras de material genético relativas a 230 casos.

O diretor do IC informou que dois funcionários do laboratório estão trabalhando para identificar quais partes do material foram totalmente perdidas e quais poderão ser aproveitadas. Ainda de acordo com o diretor, as amostras que não tiverem sido danificadas serão levadas para o Instituto Médico Legal (IML).

Investigação

A Polícia Civil informou por meio de nota que o expediente solicitando reparos na rede elétrica do Instituto de Criminalística não foi enviado para a Chefia da Polícia Civil e, sim, para uma das unidades da Superintendência de Planejamento, Gestão e Finanças.

Segundo a corporação, um dos objetivos do procedimento investigativo já em curso na Corregedoria Geral de Polícia é exatamente apurar o que de fato provocou a pane em um dos congeladores do instituto e apontar eventuais responsabilidades administrativas ou até mesmo criminais, se for o caso.

Interdição

De acordo com o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais de Minas Gerais, Wilton Ribeiro de Sales, será feita uma inspeção sindical no laboratório até a próxima segunda-feira (24) e o relatório resultante da visita será encaminhado ao Ministério do Trabalho e também ao Ministério Público. Segundo Sales, o sindicato vai pedir a interdição imediata do laboratório.

“Isso vem de muitos e muitos anos que nós estamos cobrando que se reforme e se reestruture aquilo e nem resposta temos”, disse o presidente sobre os problemas estruturais do laboratório. “Lá não tem sistema de combate de incêndio e nós cobramos isso”, disse Sales. De acordo com ele, o freezer teve uma pane semelhante no dia 30 de outubro, no entanto, não houve perda de material.

O Ministério Público informou que serão realizadas visitas técnicas no local para identificar as causas e os danos decorrentes da pane. Após a vistoria, serão tomadas as medidas necessárias para recuperar o que for possível.

Leia tudo sobre: instituto de criminalisticapanecongelador