Mineirão passa por vistoria; laudo técnico da capacidade sai na quinta

Polícia Militar avaliou o setor superior roxo do estádio, local onde ficará a torcida atleticana na final da Copa do Brasil, para definir a carga ideal de ingressos

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA* |

Goleada da Alemanha
Agência I7/Divulgação Minas Arena
Goleada da Alemanha "amaldiçoou" o Mineirão pós-Copa do Mundo

A Polícia Militar realizou na manhã desta quarta-feira, uma vistoria no estádio Mineirão, palco da finalíssima da Copa do Brasil, entre Cruzeiro e Atlético, no dia 26 de novembro, para dar um parecer técnico sobre qual é a capacidade ideal de ingressos para torcedores do Atlético, que irão ocupar o setor superior roxo. O resultado do laudo técnico deverá sair nesta quinta-feira e poderá definir se a carga de 2.736 ingressos liberados pela Raposa aos visitantes poderá diminuir ou aumentar. O número corresponde a 5% da carga total e o Atlético exige ao menos 10% da capacidade do estádio. 

“O Cruzeiro determinou os locais para a torcida do Atlético, e eu designei três policiais do Comando de Policiamento Especializado e dei um prazo de um parecer técnico, para até amanha   cedo (quinta-feira), para que assim, às 15h30, possamos nos reunir com os clubes, e o comando de policiamento e divulgar o laudo e discutir o assunto,” informou o coronel Ricardo Machado,  chefe do Comando de Policiamento Especializado da PM.

Além da PM, estiveram presentes na visita, representantes dos dois times mineiros, da Minas Arena – administradora do estádio, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Bhtrans. A imprensa não foi autorizada a acompanhar a vistoria.

Durante a vistoria, ficou definido que a torcida do Atlético ocupará três blocos do setor roxo e o quarto (no lado esquerdo) será isolado pela PM. Ainda, o lado direito do setor ficará isolado pela tribuna de imprensa. Além disso, uma das preocupações das autoridades é justamente o fato de que o setor superior roxo fica acima de um espaço que terá a presença de cruzeirenses. Dessa maneira, há o temor de que os torcedores alvinegros atirem objetos contra a torcida do Cruzeiro. E para evitar incidentes, é bem provável que a Polícia Militar reforce o número de policiais no local, o que pode diminuir ainda mais capacidade de ingressos para os atleticanos.

Visita ao Mineirinho – O Mineirinho também passou por vistoria na manhã desta quarta-feira. A ideia das autoridades é de que os atleticanos fiquem acomodados no local, antes do início do clássico, sendo assim, no ginásio haverá um estacionamento próprio para os torcedores do Galo. No local, a PM irá realizar uma revista dos torcedores e também só irá permitir a entrada de quem estiver com ingressos.

Além disso, a Polícia Militar solicitou à Prefeitura de BH que disponibilize   pontos de alimentação e banheiros no local, para evitar que os torcedores alvinegros transitem pelas ruas próximas ao estádio. Ainda, não será permitida a entrada de bebidas no ginásio.

Como a presença de atleticanos será bem menor do que a de cruzeirenses, a Polícia Militar e Bhtrans não devem isolar uma das avenidas que dão acesso ao Mineirão (Catalão e Antônio Carlos), apenas para a chegada dos torcedores do Atlético. Dessa maneira, a PM pede aos atleticanos que não usem a camisa do time no entorno do Mineirão e que deixem para vesti-la apenas dentro da arena.

A expectativa é de que o esquema de policiamento realizado na primeira partida da final da Copa do Brasil, no estádio Independência seja realizado novamente no dia 26 de novembro e que pelo menos  3.000 homens da Polícia Militar voltem a reforçar o policiamento no estádio e nas ruas da capital mineira. 

*Colaborou Débora Costa

Leia tudo sobre: mineiraocruzeiroatleticocopa do brasilfinalvistoriapolicia militar