Justiça afasta policial federal envolvido com Alberto Youssef

Policial federal, Jayme Alves de Oliveira Filho, foi um dos presos temporários nessa sétima fase da Operação Lava Jato; como sua soltura foi determinada, o afastamento dele da PF foi uma "medida substitutiva" à prisão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, determinou que o policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, que teria sido responsável pelo transporte de ao menos R$ 13 milhões para o doleiro Alberto Youssef, seja afastado de suas funções.

O prazo do afastamento será "até nova deliberação judicial" e ocorrerá "sem prejuízo da remuneração", diz o despacho de Moro.

Jayme foi um dos presos temporários nessa sétima fase da Operação Lava Jato. Como sua soltura foi determinada, o afastamento dele da PF foi uma "medida substitutiva" à prisão.

A PF identificou Jayme como sendo chamado pelo apelido de "Careca".

"Observa-se que, apenas nos anos de 2011/2012, Careca efetuou o transporte/entrega de R$ 13.042.800,00 em vivos (Reais em espécie), 991.300,00 em papel (dólar americano) e 375.000 roxos (euros)", diz o relatório da PF que pediu as prisões.

Leia tudo sobre: CrimePolíticaPolicial FederalPFBrasilOperação Lava JatoafastamentoEconomia