IBGE mostra que Belo Horizonte tem a menor taxa de desocupação

Taxa em BH passou de 3,8% para 3,5%, em outubro, enquanto Rio de Janeiro, que registrou menor índice em setebro, teve aumento em outubro, passando de 3,4% para 3,8%

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os postos de atendimento estão digitalizando o sistema de emissão do documento
BRUNO FIGUEIREDO 26.06.2009
Os postos de atendimento estão digitalizando o sistema de emissão do documento

A região metropolitana de Belo Horizonte teve a menor taxa de desocupação do país, 3,5%, em outubro, enquanto o Rio de Janeiro teve a maior renda média, R$ 2.362,10, mostram dados da Pesquisa Mensal do Emprego, divulgada nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Em setembro, o Rio de Janeiro tinha a menor taxa de desemprego, 3,4%, mas o índice fechou outubro em 3,8%, enquanto o de Belo Horizonte passou de 3,8% para 3,5%. A outra capital do Sudeste pesquisada, São Paulo, apresentou a terceira menor taxa de outubro, 4,4%, seguida por Porto Alegre, onde a taxa ficou em 4,6%.

Salvador continua a ter o maior desemprego entre as seis regiões metropolitanas pesquisadas, 8,5%. No entanto, o indicador ficou 1,8 ponto percentual abaixo do ocorrido em setembro, 10,3%. Em Recife, o desemprego se manteve em 6,7% na passagem de um mês para o outro.

Recife foi a única região metropolitana do país que teve queda no rendimento médio real habitual, na passagem de setembro para outubro. O valor caiu de R$ 1.593,68 para R$ 1.592,80. A renda média da população ocupada em todas as regiões ficou em R$ 2.122,10 no mês pesquisado.

Com o resultado, a região metropolitana da capital de Pernambuco passou a ter a menor renda média entre os seis locais estudados, já que Salvador subiu de R$ 1.473,17 para R$ 1.616,40.

Depois do Rio, São Paulo tem a maior renda, de R$ 2.200,20, seguido por Porto Alegre, com R$ 2.084,30, e Belo Horizonte, com R$ 2.045,80.

Leia tudo sobre: DesempregoBelo HorizonteRio de JaneiroIBGEdesocupaçãosetembrooutubroBrasilEconomia