CPI da Petrobras no Senado cancela novamente reunião

Marcada para a manhã desta quarta-feira, apenas três membros registraram presença e a audiência foi cancelada por falta de quórum

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pela quinta vez consecutiva, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que investiga denúncias de corrupção na Petrobras cancelou reunião para marcada votação de requerimentos. Marcada para as 9h30, apenas três membros registraram presença e a audiência foi cancelada por falta de quórum.

“Lamentavelmente, a CPI do Senado, por falta de quórum regimental mínimo, não anda nos mesmos passos da CPMI do Congresso. Não caminha devido ao [fato de] seu quórum[ter sido] esvaziado pela oposição”, reclamou o presidente do colegiado, senador Vital do Rêgo (PMDB).

Além do peemedebista, registraram presença nesta quarta-feira (19) o relator da comissão, senador José Pimentel (PT-CE), e o senador Anibal Diniz (PT-AC). Na próxima semana está marcada outra reunião para ouvir o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros, João Antônio de Morais. Como, para realização de oitivas, não há necessidade de quórum mínimo, Vital do Rêgo disse que fará a audiência mesmo que estejam presentem apenas ele e o relator.

Entre os requerimento que deixaram de ser votados hoje está o de convocação de Meire Poza, ex-contadora das empresas do doleiro Alberto Yousseff, o de pedidos para que as empreiteiras citadas na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, prestem esclarecimentos sobre as denúncias de corrução na Petrobras e o que requer ao Tribunal de Contas da União (TCU) cópia de auditorias, tomada de contas e outros processos relacionados à compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA).

Mesmo sem funcionar na prática desde agosto, no último dia 7, os governistas conseguiram prorrogar os trabalhos da comissão por mais um mês. A comissão deveria ter seu relatório final votado no fim deste mês, mas isso só ocorrerá no dia 22 de dezembro.

A CPI da Petrobras do Senado é realizada paralelamente à Comissão Parlamentar Mista da Petrobras, que investiga as mesmas denúncias, mas é composta por deputados e senadores conjuntamente. No entanto, enquanto os membros da comissão mista se reuniram ao longo de todo o recesso branco para ouvir depoentes e votar requerimentos, a CPI do Senado ficou parada desde julho e ainda não retomou  os trabalhos depois da eleição.

Leia tudo sobre: CPI PetrobrasQuórumSenadoCancelamentoreuniãoBrasilPolíticaCorrupçãoPropinaeconomiacrime