Cachaça mineira O Andante terá nova versão no mercado

Antes chamada de João Andante, bebida teve que mudar de nome por exigência da Diageo

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Intenções. Um dos sócios da empresa João Andante, Magno Carmo diz que nunca tinha mexido com cachaça, “só eramos degustadores”
Uarlen Valério
Intenções. Um dos sócios da empresa João Andante, Magno Carmo diz que nunca tinha mexido com cachaça, “só eramos degustadores”

No ano que vem, a cachaça mineira O Andante, novo nome da João Andante, vai ganhar uma nova linha de garrafa e mais uma fórmula com a bebida premium. “Dentro desse processo de mudança para O Andante estamos com cabeça para fazer novos projetos”, conta o sócio-operador da cachaçaria, Magno Carmo, 43. O economista se refere à exigência da gigante de bebidas Diageo que conseguiu impugnar o registro do nome João Andante no Instituto Nacional de Marcas e Patentes alegando que ele era a tradução ao pé da letra do uísque Johnnie Walker.  

Passada a contenda, a ideia, de acordo com Carmo é produzir uma bebida exclusivamente em um tipo de madeira nobre e única. “Não sabemos ainda qual madeira, mas o projeto é sempre fazer uma cachaça macia (suave), nunca fraca”, conta o economista. Além de aumentar a cartela, os produtos atuais continuam no mercado – O Andante Ouro, envelhecida em tonéis de carvalho e amburana, e O Andante Prata, que não leva madeira na composição.

Com a produção atual de 3.500 garrafas/mês, a meta é atingir as 10 mil garrafas/mês em 2015, quando a empresa espera faturar R$ 2,5 milhões. Magno prefere não divulgar o faturamento deste ano por causa da Copa do Mundo e das eleições que surpreenderam o mercado negativamente. “A expectativa em volume de vendas foi 30% menor no segundo semestre deste ano”, reclama.

Com 200 pontos de venda no país, sendo cem deles em Minas Gerais, a meta é atingir 600 pontos de venda no mercado nacional. “Queremos expandir a marca em Minas e na região Sudeste. A ideia é triplicar o número de parceiros comercias”, calcula Magno. Por enquanto, a empresa também conta com a força da loja virtual www.oandante.com.br que representa 50% das vendas.

Para Carmo, o primeiro passo rumo ao crescimento da marca foi dado com o lançamento do novo nome O Andante. A contratação de um outro alambique terceirizado que possa atender até 10 mil garrafas/mês foi outra decisão acertada. Depois de ter passado pelas cidades de Presidente Bernardes e Passa Tempo, agora, o alambique escolhido foi o Engenho Buriti de Minas, que fica em Papagaios, região Central do Estado. “O nosso limite de crescimento é a qualidade”, explica Carmo diante dos desafios futuros.

Premiação

Marca. Na Expocachaça 2014, em BH, O Andante foi premiada na categoria Melhor Cachaça Envelhecida em Madeira Brasileira e também no Festival Cultural Gastronômico Cachaça Gourmet, em São Paulo.

Preços e formas

No mercado varejista, a cachaça O Andante é vendida em três tipos:

- O Andante Ouro na garrafa rendonda de 700 ml dentro de um estojo e ao preço de R$ 70 a R$ 85, dependendo do estabelecimento.

- O Andante Ouro de 750 ml custa entre R$ 50 até R$ 65

-O Andante Prata pode ser encontrada em valores de R$ 30 a R$ 42 a garrafa

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave