Juiz manda que 11 detidos na Operação Lava Jato sejam liberados

Todos foram presos na sétima etapa da investigação da Polícia Federal e estão reclusos na superintendência da PF, em Curitiba

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O juiz federal Sergio Moro decidiu, na noite desta terça-feira (18), que 11 pessoas detidos na sétima etapa da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), sejam colocadas em liberdade imediatamente. Conforme informações da PF, desde a última sexta-feira (14), 24 pessoas foram presas e estão  detidas na superintendência da corporação, em Curitiba.

Essas 11 pessoas estão proibidas de mudança de endereço sem prévia autorização judicial e de deixar o país. Além disso, todos devem entregar seus passaportes brasileiros e, eventualmente, de passaportes estrangeiros à Justiça no prazo de cinco dias. Também fica estabelecidos que todos estão  devem comparecer "a todos os atos processuais e ainda, perante a autoridade policial, MPF [Ministério Público Federa] e mesmo perante este Juízo mediante intimação por qualquer meio, inclusive telefone", diz um trecho da decisão.

Ainda conforme a decisão, o descumprimento dessas medidas poderá implicar na renovação da prisão cautelar.

Lista das 11 pessoas que devem receber liberdade:REVIRA 

-Valdir Carreiro (diretor-presidente da IESA) -Othon Zanoide (diretor da Queiroz Galvão) -Jayme de Oliveira Filho (sem empresa específica, ligado ao doleiro Alberto Youssef) -Alexandre Barbosa (OAS) -Walmir Santana (UTC) -Ildefonso Colares (ex-diretor-presidente da Queiroz Galvão) -Carlos Alberto da Costa e Silva (UTC) -Otto Sparenberg (diretora da IESA) -Newton Prado Junior (diretor da Engevix) -Carlos Eduardo Strauch (diretor da Engevix) -Ednaldo Alves da Silva (UTC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave