BC eleva limite para saldo de conta simplificada para R$ 3.000

Criadas em 2004, essas contas têm como objetivo principal ampliar o acesso da população de baixa renda aos serviços bancários; teto anterior era R$ 2.000

iG Minas Gerais |

O limite de saldo das contas simplificadas foi elevado de R$ 2.000 para R$ 3.000 pelo Banco Central a partir desta terça-feira (18). Esse também é o valor dos depósitos que podem ser feitos no mês.

Criadas em 2004, essas contas têm como objetivo principal ampliar o acesso da população de baixa renda aos serviços bancários. A movimentação nelas é feita com cartão magnético (não é possível usar, por exemplo, cheques) e não há cobrança de tarifa de abertura.

Esse limite não pode ser superado mais do que duas vezes no ano. O BC também elevou de R$ 5.000 para R$ 6.000 o valor que não pode ser excedido a qualquer momento.

Nesses casos, a conta é bloqueada. Em situações de reincidência, a conta simplificada é encerrada ou transformada em conta comum.

Julio Carneiro, chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro, afirmou que o aumento do limite tem como objetivo adequar essas contas ao valor atual dos programas sociais e ao aumento de renda dessa população. A última atualização havia sido feita em 2010.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave