Colômbia suspende diálogo com Farc após sequestro

iG Minas Gerais |


Alzate foi sequestrado em Chocó
AP
Alzate foi sequestrado em Chocó

Bogotá, Colômbia. O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, suspendeu anteontem as negociações de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que começaram há dois anos em Cuba. A interrupção no diálogo acontece após o sequestro de um general e de outras duas pessoas, crimes atribuídos pelo governo à guerrilha.

“Amanhã (segunda-feira) os negociadores de paz viajariam para uma nova rodada de negociações em Havana. Vou determinar aos negociadores que não viajem e que se suspenda esta negociação enquanto o caso não ficar esclarecido e essas pessoas não forem libertadas”, afirmou Santos.

O general Rubén Alzate é comandante da força-tarefa Titán, do Exército, com 2.500 soldados que combatem rebeldes das Farc e traficantes em uma remota área do departamento de Chocó.Foram sequestrados também o cabo Jorge Rodríguez Contreras e a advogada Gloria Urrego, coordenadora de Projetos Especiais da força-tarefa.

União Européia. A União Europeia pediu que as Farc liberem “imediatamente e sem condições” três reféns sequestrados na Colômbia.

“O sequestro do general do Exército colombiano e de outras duas pessoas em Chocó põe em risco seriamente as negociações em Havana”, afirmou ontem Catherine Ray, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini. “A UE pede que as Farc libertem os reféns para que as negociações sejam retomadas”, disse Ray.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave