Reajustes serão mais frequentes

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro e São Paulo. A Petrobras projeta para 2015 um ano de reajustes mais tímidos, porém, mais frequentes. A indicação foi dada ontem pela presidente da estatal, Graça Foster, durante uma apresentação para explicar o atraso na divulgação do seu resultado financeiro do terceiro trimestre. Neste ano, o governo autorizou um único aumento para a gasolina e o diesel, de 3% e 5%, respectivamente. Em 2013, os preços foram reajustados três vezes.

Com mais aumentos de preços de combustíveis, Graça espera engordar o caixa da empresa e fazer frente à necessidade de investimento da estatal. Outra alternativa é dar continuidade ao programa de venda de ativos que não são considerados estratégicos. Na semana passada, a empresa anunciou a venda de sua subsidiária no Peru, o que elevou o total arrecadado com desinvestimentos a US$ 8,9 bilhões – equivalente a mais de 80% da meta até 2018, de US$ 11 bilhões.

No curto prazo, a expectativa da companhia é que a desvalorização do barril de petróleo no mercado internacional também ajude a reunir recursos. Como a Petrobras é importadora de petróleo e de derivados, a queda do preço do barril ajuda a reduzir os seus custos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave