Diretoria só para governança

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. A Petrobras pretende criar uma diretoria de governança para o cumprimento de leis e regulamentos internos e externos. O objetivo é evitar superfaturamentos e desvios de dinheiro, como os denunciados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa no âmbito da operação Lava Jato.

Segundo a presidente da Petrobras, Graça Foster, a proposta para a criação da nova diretoria foi apresentada na última sexta-feira ao Conselho de Administração, que deu autorização para que a ideia seja aprofundada. Ainda não há um nome escolhido para o posto.

Graça afirmou que essa diretoria seria talvez a mais importante das ações para evitar práticas irregulares na empresa. “Entendemos que é algo importante e até certo ponto urgente para a companhia”, completou.

Atualmente, a estatal possui a gerência de controladoria, que desempenha trabalho semelhante ao que se planeja para a nova diretoria, a oitava da Petrobras.

Em 2006, diante de uma queda forte no valor de suas ações, a Brasil Telecom criou a primeira diretoria de governança corporativa e de compliance no país. Até então, as questões de controle de práticas internas ocorriam somente em nível gerencial. Ao adotar uma prática já utilizada pelas empresas americanas, a BrT passou ao mercado a mensagem de que perseguiria as melhores práticas do mercado. É a mesma intenção da Petrobras com o anúncio da nova estrutura.

Segundo Graça, foram contratados dois escritórios de advocacia para investigar as denúncias de irregularidades em contratos da estatal, por R$ 19 milhões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave