Oposição ameaça ir à Justiça para instalar CPI do Mineirão

“Estamos aguardando pacientemente que a Mesa Diretora dê andamento ao processo", diz o deputado Rogério Correia

iG Minas Gerais | Lucas Ragazzi * |

BRUNO FIGUEIREDO / O TEMPO
undefined
Pode terminar na Justiça a discussão sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para investigar o contrato de concessão do Mineirão à iniciativa privada. Após a Casa confirmar ao Aparte que há, sim, o número necessário de assinaturas para que o colegiado seja criado, a oposição ao governo de Minas avisou que irá à Justiça caso a matéria tenha andamento no Legislativo. Por um mês, a Assembleia informou que dois deputados haviam, por meio de requerimentos, pedido que seus nomes fossem retirados do documento que solicitava a abertura da CPI do Mineirão. A mudança de postura se deu no último dia 12, após a coluna pressionar pela obtenção da ata das reuniões em que os requerimentos foram feitos. Na ocasião, a ALMG informou que houve um erro e que não teria havido nenhum pedido neste sentido por parte de parlamentares. “Estamos aguardando pacientemente que a Mesa Diretora dê andamento ao processo. Mas, se for o caso, vamos até a Justiça para que isso aconteça”, diz o deputado estadual Rogério Correia (PT). A assessoria da Assembleia Legislativa informa que a instalação continua dependendo de decisão do comando da Casa, sem que tenha havido novos andamentos nos últimos dias. A CPI do Mineirão foi proposta por oposicionistas para apurar se houve prejuízo ao erário no contrato que transferiu à Minas Arena o controle do Mineirão. Pelo contrato, o Estado concedeu à iniciativa privada a administração do maior estádio de Minas, mas parcelas mensais garantem o lucro da operadora.   * Com supervisão de Ricardo Corrêa

Leia tudo sobre: apartecpimineirãoassembleiaalmg