Gilmar ignora Ministério Público e despacha no caso de contas de Dilma

MPE entrou com recurso no TSE contra a decisão do presidente da corte, Dias Toffoli, de redistribuir a prestação de contas da campanha da presidente para o ministro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após o Ministério Público Eleitoral questionar a relatoria de Gilmar Mendes no processo de contas da campanha de Dilma Rousseff, o ministro despachou pela primeira vez no caso nesta segunda-feira (17). Justificando a ''exiguidade'' dos prazos para analisar a prestação de contas, Mendes solicitou à unidade técnica do TSE informações sobre as contas de Dilma e do comitê financeiro presidencial do PT.

Nesta tarde, o MPE entrou com recurso no TSE contra a decisão do presidente da corte, Dias Toffoli, de redistribuir a prestação de contas da campanha de Dilma Rousseff para o ministro Gilmar Mendes. Cabe ao TSE analisar o agravo regimental, assinado pelo vice-procurador-geral eleitoral Eugênio Aragão.

O processo, que estava com o ministro Henrique Neves, cujo mandato expirou na quinta-feira (13), foi redistribuído na sexta-feira (14) e caiu com Mendes. Nos últimos anos, o ministro do STF colecionou casos de controvérsia com o PT e de críticas aos métodos do partido e do governo Dilma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave