Rússia e Polônia anunciam expulsões recíprocas de diplomatas

Expulsão dos diplomatas poloneses é feita em represália à demissão de vários funcionários russos da Varsóvia; Moscou não informou a data nem o número de funcionários expulsos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O governo da Rússia anunciou nesta segunda-feira (17) a expulsão de vários diplomatas poloneses, em represália à expulsão de funcionários russos de Varsóvia.

"Vários diplomatas poloneses já deixaram o território de nosso país por atividades incompatíveis com seu estatuto", diz um comunicado do ministério das Relações Exteriores russo, usando termos que normalmente remetem à espionagem.

Moscou não informou a data nem o número de funcionários expulsos.

O chefe da diplomacia de Varsóvia, Grzegorz Schetyna, reconheceu que a decisão da Rússia representa uma "resposta recíproca" a uma medida similar adotada pelas autoridades polonesas com diplomatas russos. "As autoridades polonesas tomaram um passo não amigável", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em um comunicado.

"Em vista disso, a Rússia teve que tomar medidas adequadas em resposta e um número de diplomatas poloneses já deixou o território de nosso país por atividade incompatíveis com seu status." Em outubro e novembro, a imprensa russa havia informado a expulsão de diplomatas russos de Varsóvia, acusados de espionagem.

No domingo (16), a imprensa anunciou a detenção e expulsão do ex-deputado letão Alexei Kholostov pelas mesmas acusações.

A Alemanha informou no sábado (15) que um de seus diplomatas foi expulso de Moscou depois que um diplomata russo trabalhando no país também foi expulso diante de especulações de que ele seria um espião.

As relações entre a Rússia e os países europeus ficaram mais tensas por causa da crise na Ucrânia e das sanções impostas a Moscou pela anexação da Crimeia.

Leia tudo sobre: governodemissãoexpulsãodiplomaciaVarsóviaPolôniaRússiaMoscoudesempregoMundoGoverno