A moda é comida sobre rodas

Negócio avança pelas ruas de Belo Horizonte, e, no menu, tem até pratos internacionais

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Gutierrez. De tacos e crepes a brigadeiros, pracinha se tornou referência em comida sobre rodas
LEO FONTES / O TEMPO
Gutierrez. De tacos e crepes a brigadeiros, pracinha se tornou referência em comida sobre rodas

Ir ao encontro do cliente. Esse é o lema do negócio de quem trabalha com alimentação itinerante, em veículos e trailers, que está cada vez mais sofisticada, com pratos até internacionais. Se, antes, a referência de comida de rua eram os sanduíches, hoje há os mais diversos tipos de alimentos, como brigadeiros gourmet, crepes, tapiocas e tacos, antes encontrados apenas em restaurantes mexicanos.

Em São Paulo, eles já são uma febre. Em Belo Horizonte, a onda da comida sobre rodas está começando e, segundo o proprietário da Crepioca, Luciano Nery, tem potencial para crescer, já que combina qualidade e preços competitivos.

Na praça Leonardo Gutierrez, na região Oeste da capital, toda sexta-feira alguns representantes do setor se juntam para vender seus produtos. Nery conta que está no mercado há quatro meses vendendo crepes e tapiocas. Ele deixou o trabalho numa multinacional para ter seu próprio negócio.

“Eu sempre quis empreender. E eu procurei me capacitar. Estudei num escola francesa em São Paulo para apreender a fazer o crepe da melhor forma. Fiz vários cursos no Sebrae e viajei para o exterior para conhecer o modelo de negócio e experimentar os produtos”, conta. Nery levou seis meses para desenvolver o plano de negócios da Crepioca, que contou com investimento na casa dos R$ 80 mil.

Para ele, uma das vantagens de trabalhar na rua é cozinhar cada dia para um público diferente. “Além do mais, os custos são menores na comparação com uma loja convencional. Em média, 50% menos”, diz. Por isso, o empreendedor não pensa em ter uma loja tradicional. Entre os problemas, Nery, aponta o clima. “Somos mais dependentes do tempo. Se chove, por exemplo, não é bom para as vendas”, observa.

Internacional. O mexicano Pedro Marquez e sua mulher Letícia Alvim apostaram na alimentação itinerante. O produto escolhido tem relação com a nacionalidade de Marquez, os tacos, uma das referências gastronômicas do México.

Modelo

Ideia. Famosa nos Estados Unidos, a onda de comida sobre rodas no Brasil ganhou força a partir do ano passado,e teve apoio de chefs renomados como Alex Atala.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave