Treinos chegam a durar 9 horas

iG Minas Gerais |

Intenso. O veterinário Emerson toma suplementos por ter uma rotina intensa de atividades físicas
Arquivo pessoal
Intenso. O veterinário Emerson toma suplementos por ter uma rotina intensa de atividades físicas

Todos os dias, o veterinário Emerson Alvarenga, 43, acorda às 5h e faz um treino de 10 km de corrida pela cidade. Aos fins de semana, esse ritmo aumenta. “Acordo às 5h ou 6h, saio e vou fazer um treino de corrida ou de bicicleta pelas montanhas. Costumo voltar por volta das 14h, 15h. Às vezes, até 16h”, conta.

Por conta desse ritmo intenso de atividades físicas, ele precisa suplementar a alimentação com produtos específicos para suas necessidades. Assim, ele faz uso de proteínas e carboidratos em seu dia a dia. “Sempre após os treinos, faço um ‘shake’ de açaí, banana, carboidrato, proteína e minerais”, conta. Para os dias de atividade mais intensa, em que passa o dia se exercitando, ele se prepara desde o dia anterior: à noite, toma um preparado de proteínas e minerais com frutas, para o corpo ir absorvendo os nutrientes durante a noite.

Nos longos passeios de fim de semana, ele leva isotônicos e sais minerais para auxiliar na hidratação. “Não é só água que perco durante os treinos, e os isotônicos não são suficientes para repor”, afirma. Já para os treinos curtos durante a semana, só a água já é suficiente para mantê-lo hidratado.

Todo esse esquema de Emerson tem o acompanhamento de especialistas. “Comecei a tomar os suplementos há cerca de 15 anos por indicação de um nutricionista. Hoje, tenho a sorte de ter amigos nutricionistas que me ajudam com a alimentação. O acompanhamento de um especialista é indispensável, pois esses produtos interferem no metabolismo, alteram coloração de urina”, adverte. (RS)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave