Comandante alvinegro enfatiza mudança de mentalidade do time

Após encontrar um time desmotivado, Levir Culpi fez o Galo voltar a ter ambições e cita torcida como crucial no segundo semestre

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Levir Culpi sonha com mais um título de Copa do Brasil em seu currículo
NIDIN SANCHES / O TEMPO
Levir Culpi sonha com mais um título de Copa do Brasil em seu currículo

O Galo que jogou a Libertadores e o Mineiro deste ano era um time, desgastado e desmotivado. O Galo do segundo semestre é outro, raçudo e com sangue nos olhos. A mudança tão drástica não se deu apenas no comando técnico, com a saída de Paulo Autuori e a entrada de Levir Culpi. Foi preciso também um resgate da ambição por títulos.

“É até ruim falar sobre isto, porque tudo passa por uma série de situações. Tem coisa que sobrou para o Autuori, que tinha que renovar o espírito do grupo. Os jogadores perderam um pouco o foco no início do ano. Algo natural, depois da forma que terminaram o ano passado. É difícil trabalhar nesta situação, algo difícil desde que cheguei. A gente fechou o grupo para focar num objetivo”, destacou Levir.

Mudanças foram feitas ao longo da temporada, como a saída de Ronaldinho e Fernandinho, além da dispensa de Jô, André e Emerson Conceição, por atos de indisciplinas. Isso sem contar as chances dadas a jovens talentos como Jemerson e Carlos. Mas um outro fator foi fundamental para o Atlético voltar a sorrir no cenário nacional, como o treinador gosta sempre de salientar.

“Não existe futebol sem torcida. E a do Atlético é apaixonada. A gente acompanha e acaba se envolvendo. Com a torcida ajudando, é muito gostoso. É um prazer estar participando deste momento, desta oportunidade que estou tendo para ter um ataque cardíaco”, disse, em meio a risos.

Leia tudo sobre: AtleticoGaloLevir Culpi