Advogado defende que lobista adie apresentação à PF

Mário de Oliveira Filho já avisou que irá impetrar um habeas corpus em favor de Fernando Baiano na segunda-feira (17)

iG Minas Gerais | Folhapress |

O advogado Mário de Oliveira Filho, responsável pela defesa de Fernando Antônio Falcão, conhecido como Fernando Baiano, defende que seu cliente não se entregue à Polícia Federal, ao menos por enquanto.

O nome de Fernando Baiano consta na lista de mandados de prisão expedidos pela Justiça, na sétima etapa da Operação Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira (14).

Ele é apontado nas investigações como o lobista que fazia elo entre os quadros do PMDB e os personagens do esquema de pagamento de propina e superfaturamento das obras da Petrobras.

Mário de Oliveira Filho já avisou que irá impetrar um habeas corpus em favor de seu cliente na segunda-feira.

O advogado frisa caber exclusivamente a Fernando Baiano decidir se vai ou não se apresentar à PF, mas, pessoalmente, o aconselha a não fazer nada nos próximos dias

"Minha sugestão é: vamos aguardar o habeas corpus. Essa é a minha posição, mas vou respeitar meu cliente. Eessa é uma decisão personalíssima, e ele está decidindo", explica Oliveira Filho.

Embora esteja mantendo contato permanente com Fernando Baiano, o advogado afirma apenas que ele continua no Rio de Janeiro.

Mário Oliveira Filho diz considerar o pedido de prisão ilegal e argumenta que, antes da operação desta sexta-feira, Baiano se ofereceu, espontaneamente, para ser ouvido pelas autoridades.

O advogado disse ainda que ele e seu cliente estavam com uma audiência marcada para terça-feira na sede de PF em Curitiba, mas que não tem informações sobre que fará seu cliente.

"Ele pode se apresentar antes, pode se apresentar nesse dia, pode não se apresentar...".

Leia tudo sobre: PetrobrascorrupçãoLava Jato