Ministro da Justiça diz que Lava Jato não é '3º turno eleitoral'

José Eduardo Cardozo disse que a investigação do "caso Petrobras" será rigorosa e não vai poupar nenhum envolvido

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

José Eduardo Cardozo anuncia medidas para melhorar situação de presídios maranhenses
Wilson Dias/ABr
José Eduardo Cardozo anuncia medidas para melhorar situação de presídios maranhenses

Em entrevista coletiva neste sábado (15), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que a oposição está tentando usar as novas prisões da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, pra construir um "terceiro turno eleitoral", mesmo sem citar nomes. Cardozo convocou uma coletiva de imprensa, em São Paulo, para comentar os desdobramentos da sétima etapa da operação policial, que prendeu, nessa sexta (14), executivos de empreiteiras e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque.

O ministro disse que a investigação do "caso Petrobras" será rigorosa e não vai poupar nenhum envolvido. “O governo não mudará um milímetro da sua conduta na perspectiva de exigir investigação, de apurar, doa a quem doer, seja quem for. Falo isso para repelir, com veemência, tentativas de se construir, em cima dessa investigação, um terceiro turno eleitoral. Aliás, postura muito ruim, que não contribui para os avanços da investigação”, disse.

Quando questionado se estaria se referindo ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), mo ministro foi enfático. “Estou me referindo a toda e qualquer pessoas que neste momento tente resolver isso de forma eleitoral”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave