Ex-diretor teria desviado 3% para o PT

O advogado Mario de Oliveira Filho não tinha até ontem à noite definição se seu cliente iria se entregar

iG Minas Gerais |

Brasília. O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, indicado ao cargo pelo então ministro da Casa Civil, José Dirceu, foi preso no Rio. Ele é apontado por procuradores e policiais como o principal operador do PT nos desvios da Petrobras. Segundo o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, durante depoimento, a diretoria de Duque repassava 3% dos contratos que assinava para o PT.   

Já o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB na Petrobras, entrou na lista de procurados da Interpol e do sistema nacional de procurados e impedidos. A PF tinha um mandado de prisão, mas não conseguiu localizar o suspeito de envolvimento.

O advogado Mario de Oliveira Filho não tinha até ontem à noite definição se seu cliente iria se entregar. “Ele não está fora do país, como disseram algumas notícias. Estou em contato direto com ele”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave