Miami das Minas

iG Minas Gerais |

“A acessibilidade, a gastronomia e a cultura são fatores que atraíram os mineiros”
fortune/divulgação
“A acessibilidade, a gastronomia e a cultura são fatores que atraíram os mineiros”

Mineiras, mas há anos radicadas em Miami, estas cidadãs norte-americanas atuam no mercado imobiliário através da Fortune, uma das maiores do setor na Flórida. Em visita a Belo Horizonte, Rejane de Paula e Fabiana Santamaria nos contam, entre um brinde e outro, à mesa do restaurante Ah!Bon, sobre o êxodo de mineiros para a Flórida, especialmente após as últimas eleições. Não à toa, a dupla está abrindo escritório por aqui.

 

Neste momento em que a mídia destaca o êxodo dos brasileiros para Miami, vocês têm intensificado as viagens de negócios a Belo Horizonte?

Na verdade, já fazíamos estas visitas a Belo Horizonte com frequência, pois sempre tivemos investidores mineiros. Este é um movimento natural, haja vista que o mercado imobiliário é cíclico e o seu ápice já foi atingido no mercado local.

A reeleição da presidente Dilma favorece o mercado imobiliário de lá?

De certa forma, favorece, pois se cria um pensamento comum de êxodo, o chamado “efeito manada”. Muito embora, acreditamos que a economia terá um momento complicado, pois o caminho tomado pelo país o colocou numa posição difícil, independentemente do presidente eleito.

 

Qual a rentabilidade do aluguel em Miami?

O retorno varia de 5 a 12% ao ano, dependendo do tipo de investimento e localização.

 

Quais os custos de manutenção de um imóvel lá fora e qual o tempo médio para se alugar?

O custo do condomínio varia de edifício para edifício e o IPTU gira em torno de 2% sob o valor do imóvel, pago anualmente.

 

Como é feita a sucessão, em caso de falecimento do proprietário? Qual o custo da transferência?

O governo norte-americano é severo com o imposto de sucessão para estrangeiros. Essa taxa pode chegar a mais de 50% do valor do imóvel, por isso a necessidade de uma orientação, de uma consultoria contábil e jurídica para definir a melhor estratégia de compra.

 

Para os mineiros Miami é uma opção de lazer, de entretenimento, de compras, de segunda e até de primeira residência. Por que nos identificamos tanto com a cidade?

A acessibilidade, a gastronomia e a cultura, além de praias maravilhosas, são só alguns dos fatores que atraíram os mineiros. Além, é claro, de a cidade oferecer ótimos investimentos.

 

Em tempo de Art Basel – maior exibição de arte do mundo, que acontece em Miami de 4 a 7 de dezembro –, os brasileiros somam conteúdo à economia local?

Sim, os brasileiros estão em número cada vez maior, participando desta feira espetacular. Eles vão não só como espectadores, mas como ávidos consumidores de arte.

 

Quem está de malas prontas pra Miami quer dicas quentes. O que não dá pra perder na cidade?

A cidade está cheia de novos bairros, mas recomendamos um passeio pelas ruas de Wynwood, que adoramos, para apreciar os belíssimos murais e explorar as inúmeras galerias de arte. Vale a pena tomar um café no badalado Panther Coffee, em Wynwood, e jantar no novíssimo The Cypress Room, no Design District.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave