Memórias brasileiras

A ilustradora Anna Göbel e o estilista Ronaldo Fraga lançam livro sobre a história da chita

iG Minas Gerais | Da Redação |

Deseho de Anna Göbel integra o livro “Uma Festa de Cores – Memórias de um Tecido Brasileiro”
Ana Göbel
Deseho de Anna Göbel integra o livro “Uma Festa de Cores – Memórias de um Tecido Brasileiro”

Já dizia o ditado popular, “quem vê cara, não vê coração”. Utilizada, antigamente, em forros de almofadas e em confecção de aventais e cortinas, a chita, com cara de festa do interior e brincadeira de criança, virou tecido fashion, referência de identidade cultural e símbolo brasileiro. Pensando em resgatar essa história, a ilustradora espanhola Anna Göbel e o estilista Ronaldo Fraga lançam, neste sábado (15), em Belo Horizonte, o livro “Uma Festa de Cores – Memórias de um Tecido Brasileiro” (Ed. Autêntica).

Com o preço em torno de R$ 5 o metro, o tecido feito de algodão, com estampas de cores fortes, geralmente florais, chegou ao Brasil por intermédio dos portugueses na segunda metade do século XIX. Apesar da origem indiana, a chita passou por diversas alterações de padronagens e contornos ao longo dos anos. Essa capacidade de se reinventar à brasilidade despertou a curiosidade da criadora do livro. “A chita me dizia muito do jeito alegre desse povo que me recebeu de braços e coração abertos. Meu trabalho artístico ganhou uma coloração mais forte quando cheguei ao Brasil”, destaca Anna Göbel, que nasceu na Espanha, viveu grande parte de sua vida na Alemanha e Argentina e hoje vive em Belo Horizonte.   Para contar a história e as sutilezas desse tecido tão colorido, as ilustrações exploram a diversidade de cores e formas em figuras e cenários de festas populares como o maracatu e as festas juninas. Já a narrativa, toda em primeira pessoa, ficou por conto do estilista mineiro Ronaldo Fraga. “Quando fui visitá-lo no seu atelier, achei que ele, por ser um profundo pesquisador da cultura brasileira e da arte popular – e, claro, tratando-se de um tecido, que é a ferramenta de expressão da sua arte –, poderia me contar mais sobre a chita. Claro que, quando se fala em Ronaldo Fraga, a associação imediata é com moda, mas o convite foi feito não ao Ronaldo Fraga estilista, mas ao Ronaldo Fraga artista, que mergulha na cultura popular pra fazer suas criações”, conta Anna.   Em seus desfiles, o estilista mineiro sempre procura mergulhar em questões culturais e análises estéticas nacionais. Fraga até participou, em 2005, junto com mais 11 artistas brasileiros, da exposição "Chita na Moda" no Museu da Casa Brasileira em São Paulo. “Estampas falam, cores suspiram... mas só a chita canta e dança”, define o artista que também estará no lançamento do livro com a ilustradora Anna Göbel.     “Uma Festa de Cores- Memórias de um Tecido Brasileiro” Lançamento do livro de Anna Göbel e Ronaldo Fraga. Centro de Arte Popular Cemig (r. Gonçalves Dias, 1608, 3222-3231). Neste sábado (15), das 15h às 19h.   

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave