Agora é?

iG Minas Gerais | Paulo Bressane |

Encontro: Flávio Geo, Maria Elvira Sales e Massoud Eftekhari, em coquetel promovido pela Visa Turismo
Arquivo Paulo Bressane
Encontro: Flávio Geo, Maria Elvira Sales e Massoud Eftekhari, em coquetel promovido pela Visa Turismo

Recebo alguns e-mails dizendo que, se procuro mesmo seguir uma linha independente, deveria expor as mazelas de Aécio Neves. Pois bem, fiz o que pude para ajudar a elegê-lo, falei verdades sobre as mentiras petistas e potencializei o que estava ao meu alcance para colocá-lo no Planalto. Aécio é hoje nosso maior estadista, seu programa de governo é realista, consistente, progressista e libertário por se contrapor às alopradas intenções cubovenezueláticas da presidente Dilma e seu partido.

  Alguns já me julgaram um maniqueísta, outros, um infeliz raivoso, um “burguês que só fala a favor da classe dominante”. São os tais inocentes úteis manipulados pela farsa petista, e ainda convencidos de que Ludilma é a salvação. A verdade dos números está vindo à tona, e as reais intenções do partido estão dando sinal de vida; felizmente, há 51 milhões de brasileiros que não abrirão mão da democracia.   Mas e quanto ao Aécio, será que ele é mesmo o tal herói intocável e irrepreensível talhado nas urnas da oposição? Acredito que tenha tudo para alcançar este status, desde que tenha humildade para descer do pedestal e reconhecer seus erros. Até 2018, ele precisará amadurecer para se tornar um estadista do nível que o país realmente precisa. Não poderá de forma alguma se render aos elogios e bajulações dos puxa-sacos, seu desempenho deverá superar em muito o tal voto de “opção contra o PT”. Precisará marcar presença nos sertões famintos, coisa que não fez em seus 12 anos no poder mineiro, cuja longevidade – seja para qual partido for – gera soberba, acomodação e oportunidades para negociatas. Aécio precisará, enfim, deixar de lado a displicência e a arrogância com que tratou algumas regiões do país.   Podemos citar o Jaíba, no Norte de Minas, onde Aécio perdeu a oportunidade de transformar a região em uma solução para o semiárido. Ele e seus assessores pouco se deram ao trabalho de conhecer alguns dos inúmeros projetos desenvolvimentistas deste gigantesco polo de produção mineiro. Aécio perdeu nos grotões da pobreza, seja em Minas ou no Nordeste, mas não se pode culpar só as mentiras da psicopatia petista por seu fracasso nas urnas; perdeu porque foi displicente ao longo dos anos, simples assim. Tenho conhecimento de um projeto que lhe foi apresentado para ser desenvolvido no Nordeste e que poderia ter feito a diferença, caso tivesse recebido a devida atenção. Mas o leite já está derramado e, ao menos por enquanto, Aécio continua como a melhor opção para derrotar a gana petista pelo poder totalitário. Torçamos por seu amadurecimento.   ENTRE A GENTE   Massoud Eftekhari, proprietário da Arte Persa, e nosso maior entendido em tapetes e costumes orientais, abriu sua bela loja na Savassi para ministrar palestra sobre o oriente para os 15 convidados da Visa Turismo, de Flávio Geo. O encontro idealizado por Flávio foi uma preliminar para a turma que circulou por Tehran, Isfahan, Shiraz, Yazd e Kashan, no Irã.   A ACMinas Jovem, presidida por Rodrigo Oliveira, que conta com importantes parceiros, como Algar Telecom, Safe Security, CGO Administradora e Corretora de Seguros e o Tavernard Advogados, tem hoje mais de cem associados de diversos segmentos empresariais participando de ações desenvolvidas com o objetivo de promover networking, capacitação, geração de negócios e empreendedorismo.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave