No clima descontraído do baile

iG Minas Gerais | Bárbara França |

O baixolão de Guto Wirtti e o violão de Yamandu Costa apresentam “Bailongo” em BH
dani remião/DIVULGAÇÃO
O baixolão de Guto Wirtti e o violão de Yamandu Costa apresentam “Bailongo” em BH

Eles estavam em turnê pela Europa, mais precisamente em Viena, na Áustria, e, entre um turismo e outro, resolveram visitar uma loja de instrumentos. Coisa de músico. “Acho que era para comprar uma corda”, lembra o violonista Yamandu Costa. Foi quando um objeto diferente chamou a atenção de seu amigo e baixista Guto Wirtti. “Era um violão gordo, um violãozão com corda de náilon, que encaixou muito com o som do violão. Era como uma continuação do som do violão para uma região mais grave. Ele comprou e passamos a compor de cara com esse instrumento”, conta. 

  Isso foi lá em 2009, quando eles atravessaram o Velho Continente incorporando influências rítmicas diversas ao violão de sete cordas de Yamandu e ao baixolão de Guto dando vida ao que viria a ser “Bailongo”, lançamento que a dupla traz a Belo Horizonte na próxima quinta-feira (20). O disco é uma ode aos bailes da Europa e do Brasil, principalmente os do sul do país, terra natal dos dois músicos. Acostumados a viajar desde pequenos acompanhando as bandas de música tradicional formadas por suas famílias, Yamandu e Guto tomaram gosto pela alegria compartilhada através da música nesses eventos dançantes.    “Faz parte da nossa formação. Embora toquemos num teatro, o que vamos apresentar tem um sentimento festivo, descontraído, como o de um baile”, comenta o violonista de Passo Fundo. Tangos, milongas, chamamés, choros e demais estilos musicais inspiram as composições que prometem conduzir o ouvinte belo-horizontino para o que há de mais latino na região fronteiriça do sul. “O Rio Grande é uma mistura danada e a fronteira também está dentro desse trabalho. É uma 'misturança' da melhor qualidade”.    “Schottish-Choro” e “Mazurka-Choro”, de Heitor Villa Lobos, “Nervos de Aço”, de Lupicínio Rodrigues, “Forró de Gala”, de Jacob do Bandolim e “Porro n.5”, do colombiano Gentil Montaña são algumas das escolhas para um repertório que prima pelo improviso e interação entre os músicos.   “Bailongo” Com Yamandu Costa e Guto Wirtti Cine Theatro Brasil Vallourec (r. Carijós, 258, centro). Dia 20 (quinta-feira), às 21h. R$30 (inteira). (31) 3201-5211. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave