Atlético fica atento para não provar do próprio veneno

Nas quartas de final e semifinais da Copa do Brasil, Alvinegro passou pela situação que hoje vive o seu rival Cruzeiro

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Victor segue levando a melhor sobre o Cruzeiro
NIDIN SANCHES / O TEMPO
Victor segue levando a melhor sobre o Cruzeiro

Contra Corinthians e Flamengo, o roteiro foi o mesmo. No jogo de ida, o Galo perdeu para ambos por 2 a 0, nas quartas de final e nas semifinais, respectivamente, o que levou muitos acharem que era impossível para o Atlético se classificar. Só que, no Mineirão, o time mineiro venceu o imponderável e goleou ambos por 4 a 1, garantindo uma vaga na decisão da Copa do Brasil.

No primeiro duelo da final, ante o Cruzeiro, aconteceu o contrário. Jogando no Independência, foi o Galo quem ganhou por 2 a 0. Até o dia 26, o Alvinegro terá de trabalhar bastante para fazer exatamente aquilo que Fla e Timão não fizeram: segurar o rival para concretizar o título inédito.

O lateral-direito Marcos Rocha sabe que a disputa ainda está em aberto. Por isso, garante que a equipe alvinegra não irá ficar se defendendo o tempo todo na partida de volta, administrando a vantagem.

“Sabemos da qualidade que tem a equipe do Cruzeiro. Tivemos essas situações adversas e tivemos que nos atirar, com responsabilidade. Temos que entrar com mesmo perfil, não podemos mudar isso. Precisamos entrar pra vencer. Não podemos faltar com respeito, vamos buscar mais uma vitória”, disse o camisa 2.

O goleiro Victor é da mesma opinião. Para ele, o Atlético precisa encarar o Cruzeiro de igual para igual, mesmo em um Mineirão tomado pela torcida celeste.

“Não podemos abrir mão disso (regulamento). Mas não vamos jogar para administrar resultado. Precisamos entrar da mesma forma, com a mesma determinação. Será um jogo ainda mais difícil, em que vamos em busca do objetivo”, comentou.

Leia tudo sobre: atleticocruzeiroatentopropriovenenofinalcopa do brasil