Obama anuncia reforma para evitar deportação de imigrantes

Funcionário do governo disse que o anúncio sobre imigração pode ocorrer já na próxima semana, mas acrescentou que presidente americano ainda não tomou nenhuma decisão sobre isso

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Associated Press

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira (14) que vai tomar medidas pela reforma da política imigratória dos EUA até o fim do ano.

Obama planeja anunciar uma reforma na política de imigração dos EUA por meio de uma ordem executiva que protegeria da deportação até 5 milhões de imigrantes sem documentos.

Em viagem à Mianmar, Obama defendeu o uso da ordem executiva porque a Câmara dos Representantes, controlada pelos republicanos, não aprovou um projeto de lei de imigração que já passou pelo Senado, de maioria democrata, no início deste ano.

As novas regras de imigração devem afetar cerca de cinco milhões de imigrantes -pais e cônjuges de cidadãos americanos e também residentes permanentes que moram no país há mais de dez anos.

"Houve ampla oportunidade para que o Congresso aprovasse uma lei de imigração bipartidária que fortaleceria nossas fronteiras, melhoraria o sistema de imigração legal e tiraria milhões de pessoas das sombras", disse.

Obama se comprometeu a tomar as medidas até o fim do ano, e funcionários da Casa Branca estão decidindo se agem logo após seu retorno neste fim de semana de sua viagem à Ásia e à Austrália ou se esperaram que o Congresso aprove uma lei de gastos em dezembro.

Um funcionário do governo disse que o anúncio sobre imigração pode ocorrer já na próxima semana, mas acrescentou que Obama ainda não tomou nenhuma decisão sobre isso.

Embora Obama não seja capaz de conceder a cidadania ou "green cards" sem a aprovação do Congresso, ele pode oferecer proteção temporária contra a deportação, além de uma autorização para trabalho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave