“Cunha não é situação”, diz vice

Nesta quinta, ao chegar ao encontro da bancada petista, o presidente do partido, Rui Falcão, minimizou a disputa

iG Minas Gerais |

Brasília. Vice-presidente do PT, o deputado federal José Guimarães (CE) afirmou nesta quinta que o colega de Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) “é oposição, não situação”, e não pode ser apoiado para ocupar a presidência da Casa. Cunha já é apresentado como candidato, mas sofre resistência de petistas por sua atuação no “blocão” que tem trabalhado contra o governo.  

O “blocão”, que impôs duras derrotas à presidente Dilma Rousseff em votações na Câmara é atualmente formado por cinco partidos (PMDB, PTB, PR, PSC e Solidariedade).

Em reunião da bancada do PT na Câmara, Guimarães foi questionado por um jornalista sobre a possibilidade de o partido encampar a candidatura do peemedebista. “O Cunha é oposição”, respondeu, acenando negativamente com a cabeça.

O parlamentar defende alternativas ao nome de Cunha, mesmo que o PT abra mão de fazer uma indicação própria. “Se o PMDB oferecer uma alternativa, o PT pode negociar”, disse, sem opinar sobre um possível nome do PMDB que agradaria sua bancada. Outra opção, segundo ele, seria um acordo para que PT e PMDB ocupem a vaga por dois anos cada, desde que Cunha não seja o nome escolhido pelo partido aliado. Nessa quarta, Eduardo Cunha afirmou que sua candidatura é “irremovível”.

Nesta quinta, ao chegar ao encontro da bancada petista, o presidente do partido, Rui Falcão, minimizou a disputa. “É um processo natural, em outros momentos houve disputa pela presidência da Câmara. Não é nervosa, não é tensão. É um processo natural na disputa de espaço, na busca de espaços de poder”. A eleição na Casa está marcada para o dia 1º de fevereiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave