Red Bull Street Style terá alto nível entre os 51 concorrentes

Competição começa neste sábado, em Salvador; Brasil busca título inédito

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI* |

Polonês Szymon Skalski chega para defender o título do ano passado
JASON HALAYKO - RED BULL CONTENT POOL
Polonês Szymon Skalski chega para defender o título do ano passado

Um evento que conta, única e exclusivamente, com um dos lados mais especiais do futebol: a habilidade. O Pelourinho, em Salvador, recebe, a partir deste sábado, as classificatórias para as finais do Mundial do Red Bull Street Style, torneio de 'embaixadas', que testam a capacidade de competidores que têm muito talento com a bola no pé.

Nesta sexta-feira, foi dia dos gringos conhecerem ao palco do evento e começar os treinos para as eliminatórias, que valem vaga na decisão de domingo. Passam para o último dia de batalhas somente 16 concorrentes, que terão que deixar os jurados de 'queixo caído'.  No ano passado, a competição teve o ex-zagueiro da Inter de Milão, Marco Materazzi, como um dos juízes. Em cada batalha, o jogador faz uma espécie de bate-bola com o oponente, durante 3min. Neste período, cada um tenta mostrar o que sabe em três tempos de 30s.

“O que essa turma faz com a bola eu nunca vi nenhum jogador profissional fazer. Eles são incrivelmente habilidosos”, elogia.

Ao todo, 51 jogadores de 42 países estarão presentes. Eles tiveram que passar por seletivas nacionais para representar seus países em busca do título. Jogadoras também estão confirmadas, mostrando que elas também tem totais condições de controlar a redonda com maestria.

Bons de bola. O Brasil busca uma conquista inédita e terá três defensores, tentando não deixar a pressão de estarem em casa pesar nos ombros.

O mais novo deles é o paraense Ricardo de Araújo, de apenas 16 anos, natural de Belém-PA. Ele fará sua estreia no Mundial e chega com moral depois de vencer a seletiva nacional. "Não esperava vencer, qualquer um dos que participaram tinham condições de classificar. O nível será muito mais alto do que no ano passado, mas estou preparado", comenta.

Eles destaca o colombiano Sebastian 'Boyka' Ortiz, o norueguês Tobias Becs e o argentino Carlos Iacono como alguns dos nomes mais fortes. Iacono é o atual vice-campeão do evento. Na final de 2013, em Tóquio, ele perdeu para o polonês Szymon Skalski, que fez bonito e levantou a galera.

Uma das ausências mais sentidas será do japonês Tokuda Tokaro, campeão de 2012, que caiu nas semifinais em seletiva de seu país. * o repórter viajou a convite da organização Confira vídeo de batalha do evento