Usuários reclamam a falta de estrutura

Demora no atendimento do Samu estaria prejudicando atendimento

iG Minas Gerais | Da Redação |

Mulher foi atropelada e, antes de falecer, esperou Samu por 40 minutos
João Lêus
Mulher foi atropelada e, antes de falecer, esperou Samu por 40 minutos

Os usuários também têm reclamado da estrutura precária e da demora de atendimento do Samu. A autônoma Vânia Aparecida presenciou um acidente no bairro Jardim Alterosas, na última segunda-feira (10), em que um motociclista ficou ferido. Ela contou que ligou insistentemente para o Samu, mas que o atendimento demorou quase duas horas. “É um absurdo. Se a pessoa estiver morrendo, morre mesmo por falta de atendimento”, criticou.

Já no último sábado (9), uma mulher foi morta após ter sido atropelada por um veículo um dias depois de se mudar com sua família para Betim. O veículo subia uma avenida atrás de um ônibus e, quando o coletivo deu sinal de que iria parar, desviou e acabou atropelando Eni dos Reis.

Segundo o marido da vítima, Osmar Alves, antes de falecer, ela esperou por cerca de 40 minutos a chegada do Samu. “Eu ia atravessar a avenida para perguntar ao motorista do ônibus que estava subindo a via qual coletivo nós deveríamos pegar para ir a Contagem. Pedi a ela que esperasse, mas acho que ela não me escutou. Só ouvi o barulho e vi o corpo dela, que foi arremessado cerca de 30 metros de distância. Além dos problemas de sinalização da rua, fiquei revoltado com a demora no atendimento. Antes de morrer, minha mulher gemia de dor e gritou por várias vezes que o asfalto estava muito quente. Talvez, se tivessem chegado antes, ela poderia ter sobrevivido”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave