Sem novo nome, investidor inseguro leva a perda na Bolsa

Mas, para analistas, entre os agentes de mercado (grandes fundos, bancos, investidores etc), o nome de Meirelles agrada mais

iG Minas Gerais |

Instabilidade tem marcado o mercado financeiro após a eleição
NELSON ANTOINE/AGêNCIA ESTADO – 10.5.2010
Instabilidade tem marcado o mercado financeiro após a eleição

São Paulo. Especulações sobre o próximo nome a comandar o ministério da Fazenda no lugar de Guido Mantega voltaram a mexer com o humor dos investidores nesta quinta, derrubando em mais de 2% a Bolsa de Valores brasileira. O Ibovespa, principal índice do mercado de ações nacional, fechou em queda de 2,14%, aos 51.846 pontos.  

Em seu caminho até a Austrália, onde participa da reunião do G-20, a presidente Dilma Rousseff afirmou que anunciará os nomes da sua nova equipe econômica nas próximas semanas. Segundo analistas, a indefinição dos cargos – especialmente o de ministro da Fazenda – e a dúvida sobre quando os nomes serão conhecidos dão margem a especulações.

“O mercado está trabalhando bastante em cima dessas especulações. Desde que (Dilma) foi reeleita, a nova equipe econômica foi a principal cobrança. Com a tentativa de abandono da meta de superávit, aumentou ainda mais a importância do anúncio, justamente para resgatar a credibilidade do governo”, diz Leonardo Bardese, estrategista da BGC Liquidez.

Entre os nomes citados pelo mercado, estão o do ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles e do ex-secretário executivo da Fazenda Nelson Barbosa, que nesta quinta afirmou não ter sido convidado. O atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, também está no radar do mercado como alternativa ao comando da Fazenda. Essa opção ganhou força após Tombini ter acompanhado Dilma ao encontro do G-20 na Austrália, evento que normalmente reúne apenas chefes de Estado e ministros de finanças.

Mas, para analistas, entre os agentes de mercado (grandes fundos, bancos, investidores etc), o nome de Meirelles agrada mais. “Quanto mais o nome for ligado ao partido do governo, mais descrença o mercado vai mostrar. Já chegaram a falar sobre Aloizio Mercadante, por exemplo, e os investidores não gostaram”, afirma Bardese. A avaliação é que Meirelles é menos tolerável à falta de autonomia para decisões econômicas. A tendência é que o mercado continue à mercê de especulações, segundo James Gulbrandsen, da gestora NCH Capital.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave