Protesto fecha avenida Paulista e capital tem 217 km de lentidão

Último levantamento da Polícia Militar apontou que cerca de cem pessoas participam do ato; Mesmo com a chuva que atinge a região, os manifestantes tomaram a via em frente ao Museu de Arte

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma manifestação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), do Juntos! (juventude do Psol) e outros movimentos sociais interdita a avenida Paulista no sentido Consolação. Mesmo com a chuva que atinge a região, os manifestantes tomaram a avenida em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp). O último levantamento da Polícia Militar apontou que cerca de cem pessoas participam do ato.

A CET pede que os motoristas evitem a região, na altura do Masp. Mas quem estiver na região pode usar as ruas Cincinato Braga e São Carlos do Pinhal como opção para não ser prejudicado.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a capital paulista tinha 214 km de lentidão às 18h30, o equivalente a 24,7% dos 868 km de vias monitoradas. A média para o horário, segundo a companhia, é de 18,6%. Veja fotos

A via com a maior lentidão é a marginal Tietê, com 17,1 km de congestionamento no sentido Ayrton Senna. A morosidade está concentrada da rodovia dos Bandeirantes até a ponte Aricanduva. Devido às chuvas que atingiram a cidade, apenas a zona leste não entrou em estado de atenção para alagamentos, mas o decreto já foi retirado de toda a cidade.

Segundo meteorologistas do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), o tempo deve continuar instável na capital paulista nesta quinta, com pancadas de chuva isoladas, que podem ter até forte intensidade.

Na sexta-feira (14), a frente fria que está na região da Grande São Paulo deve se afastar, mas o vento frio e úmido que sopra do oceano ainda deve formar muitas nuvens sobre toda a faixa leste do Estado. Isso deve deixar o tempo fechado com períodos de chuva leve e chuviscos na Grande São Paulo. A previsão é que a temperatura varie de 17ºC a 22ºC.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave