União deve R$ 625 milhões ao Distrito Federal, diz governador

Agnelo Queiroz afirmou que repasses em atrasos ajudariam a resolver problemas com serviços público, empresários e fornecedores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, esteve nesta quinta-feira (13) com o ministro interino da Fazenda, Arno Augustin, de quem cobrou o repasse de R$ 625 milhões em atraso. O Distrito Federal tem enfrentando problemas com serviços públicos, com empresários e fornecedores reclamando de falta de pagamento. Houve greve de garis nesse fim de semana, já encerrada, e há uma paralisação em curso de rodoviários.

Os repasses em atraso da União ajudariam o governo do DF a resolver parte do problema, sinalizou o governador, que está de saída do comando da capital.

"São coisas devidas que discutimos com o governo federal, que podem ser repassadas agora e que nos ajudariam a fechar a conta. O que o governo nos deve são R$ 625 milhões na área de previdência. Um repasse como esse nos ajudaria nesse esforço", afirmou.

Brecha

A regularização do repasse ainda será analisado pelo governo, que articula no Congresso a aprovação de alteração na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), com brecha permite, na prática, o descumprimento da meta de poupança para pagamento da dívida pública (superavit primário).

Outros Estados reclamam de atrasos em repasses da União. Segundo secretários de Fazenda, Planejamento e Administração de todo o país, reunidos nesta quinta em Brasília, a União deve em torno de R$ 2 bilhões em royalties, salário educação e incentivos a exportação.

Empréstimo

O governo do Distrito Federal firmou com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) empréstimo de US$ 220 milhões, afirmou Queiroz. Os recursos serão usados na próxima gestão, para desenvolvimento econômico e obras de saneamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave