Suspeita pela morte de uma pessoa, falsa biomédica é presa em Goiás

Mulher foi detida em casa, no município goiano de Catalão, em caráter preventivo; namorado dela também está sendo investigado

iG Minas Gerais | Bernardo Almeida |

A polícia prendeu no final da tarde desta quinta-feira (13) a falsa biomédica que está sendo investigada pela morte de Maria José Medrado, de 39 anos, em Goiânia. Raquel Policena Rosa, de 27, foi detida em sua casa, no município goiano de Catalão, em caráter preventivo. A Polícia Civil de Goiás informou que ela planejava continuar realizando os procedimentos nas clientes. “Várias pessoas que foram atendidas por ela nos relataram que ela estava, nas palavras da própria Raquel, esperando a poeira abaixar, para fazer reparos nas aplicações que tinha feito”, conta a delegada responsável pelao caso, Myrian Vidal.

Maria José morreu no dia 25 de outubro, em Goiânia, após se submeter a uma aplicação de hidrogel. A Polícia Civil instaurou um laudo para verificar se o motivo da morte está associado à cirurgia, que deve ser finalizado até o início de dezembro.

Raquel não possui formação médica, e havia feito um curso de bioplastia no Instituto Folha Verde, em Mogi-Guaçu, no interior de São Paulo. No entanto, segundo a polícia, pelo menos uma testemunha relatou ter sido atendida por Raquel em julho, antes da realização das aulas.

Além dela, o namorado está sendo investigado por possível participação nos procedimentos e também uma terceira pessoa, chamada Thaís Maia da Silva, do Rio de Janeiro, que já praticaria cirurgias estéticas sem a devida autorização há mais de 10 anos, nas cidades de Goiânia, São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave