Americano 'mestre do assédio' terá visto negado, dizem diplomatas

Duas circulares internas foram emitidas para os postos consulares do Itamaraty, notificando sobre o caso

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Visto do norte-americano Julien Blanc deve ser negado pelo Itamaraty, segundo afirmaram diplomatas, de acordo com reportagem da BBC Brasil. Blanc está programado para vir ao Brasil no início de 2015, quando para dar palestras 'ensinando' táticas de conquista de mulheres.

Duas circulares internas foram emitidas para os postos consulares do órgão, notificando sobre o caso. As mensagens instruíram os consulados a consultarem o Ministério das Relações Exteriores para discutir um posicionamento para a autorização ou não da entrada do americano no país. Até então, não foi divulgada nenhuma resposta oficial do Itamaraty.

O norte-americano, que já esteve no país em 2012, tem planos de dar palestras em Florianópolis e no Rio entre os dias 24 e 31 de janeiro. No site Avaaz, uma petição com mais de 242 mil assinaturas pede que sua entrada no país seja barrada.

Em suas aulas, Blanc ensina táticas agressivas: em Tóquio deve-se, segundo ele, abordar mulheres japonesas em festas ou na rua e puxar suas cabeças para a virilha masculina. No YouTube, é possível assistir a esse trecho da palestra e, depois, vê-lo demonstrando a estratégia em uma balada.

"Se você for um homem branco [no Japão], pode fazer qualquer coisa que quiser", defende. O vídeo original, divulgado publicamente pelo professor de paquera e por sua empresa, foi tornado privado.

Já no Twitter, Blanc recomendou que se segurasse desconhecidas pelo pescoço para asfixiá-las. O post em questão foi deletado.

Até na última quarta-feira (12), a informação oficial era de que o Itamaraty tinha conhecimento da petição, mas que o visto ainda não tinha sido pedido e, por isso, não existia orientação a respeito do caso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave