Temer faz e ouve reclamações

Os peemedebistas alegam que o líder do PMDB já assumiu que não tem compromisso com uma candidatura oposicionista

iG Minas Gerais |

Brasília. O vice-presidente da República, Michel Temer, transformou o café da manhã desta quarta com deputados do PMDB considerados da ala rebelde do partido em um momento de “discutir a relação”.  

Segundo relatos, a conversa foi em tom ameno, mas serviu para Temer e os correligionários apresentarem suas insatisfações.

Do lado do vice-presidente, a principal reclamação foi de exageros em críticas a sua postura, com cobranças para que atue mais alinhado ao partido do que ao governo. Temer teria questionado esse tipo de declaração. O vice tenta se consolidar como o principal interlocutor do Planalto com o PMDB, seu principal aliado no Congresso.

Entre os oito parlamentares, que não apoiaram a reeleição da presidente Dilma Rousseff, a maior demanda foi por uma declaração favorável à candidatura do líder da bancada, Eduardo Cunha (RJ), para presidir a Câmara em 2015.

Cunha enfrenta resistência do Planalto e também da bancada do PT. O deputado Leonardo Picciani disse que as discussões foram sobre a unidade partidária, mas reconheceu que houve uma cobrança para indicação de apoio por Cunha.

Os peemedebistas alegam que o líder do PMDB já assumiu que não tem compromisso com uma candidatura oposicionista.

“O apoio à candidatura de Eduardo é questão pacífica na bancada, e queremos um posicionamento do partido. Estamos construindo uma candidatura harmônica do Parlamento com o Executivo. Não significa uma candidatura de oposição, mas também que não possa cumprir o papel constitucional do Congresso. O clima foi muito ameno”, disse Picciani.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave