Mais rigor na gestão não reduz os ganhos

Presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Minas Gerais (Setcemg), Sérgio Pedrosa disse que experiências comprovam que a segurança traz mais lucros

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Uma das principais barreiras para a adoção de medidas de segurança nas empresas de transporte de cargas é o pensamento de que isso pode gerar custos e reduzir produtividade. O controle de velocidade e de jornada de trabalho dos motoristas, por exemplo, gerou resistência no setor por muito tempo. O Seminário Zero Acidentes buscou mostrar exatamente o contrário e mudar essa cultura.  

Presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Minas Gerais (Setcemg), Sérgio Pedrosa disse que experiências comprovam que a segurança traz mais lucros. Proprietário de uma transportadora, ele contou que há 15 anos, com frota menor quea de hoje, a média era de dois acidentes com perda total de veículos por ano. Hoje, com 400 caminhões em circulação, a média é de zero.

“Essa melhoria se deve a um sistema de gestão que considera os veículos e o fator humano, além do controle de velocidade dos veículos”, avalia. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave