Trânsito melhora, mas motoristas se confundem

Novas regras de circulação agilizam trajeto pela avenida em seu primeiro dia

iG Minas Gerais | daniel polcaro |

Desrespeito. Apesar de faixas e da sinalização, vários motoristas invadiram espaço dos coletivos
Daniel Polcaro
Desrespeito. Apesar de faixas e da sinalização, vários motoristas invadiram espaço dos coletivos

Os usuários do transporte público que passam pela avenida Carlos Luz – conhecida como avenida Catalão –, na região Noroeste de Belo Horizonte, sentiram leve melhora no trânsito da região no primeiro dia de operação de faixa exclusiva para ônibus nos dois sentidos do trecho entre as avenidas Américo Vespúcio e Pedro II. O dia chuvoso deixou o trânsito um pouco carregado, mas não chegou a apresentar retenções mesmo no período de forte precipitação, às 15h30.

A reportagem acompanhou o fluxo de carros e ônibus entre as 14h30 e 16h30 desta quarta e ouviu passageiros e motoristas que passam diariamente pelo corredor, que liga a região Noroeste ao centro da capital. Durante esse período, dezenas de motoristas desrespeitaram a determinação – além da pintura na pista, faixas informavam as mudanças – e invadiram os espaços exclusivos. Em alguns casos, veículos ficaram entre os coletivos e atrapalharam a parada. A mudança de direção na rua Piranhas, esquina com a Catalão, no bairro Caiçara, confundiu motoristas e estaria provocando queda no número de clientes dos estabelecimentos que ficam na via, que passou a operar em sentido único, em direção à Catalão. A reportagem flagrou cinco motoristas entrando pela contramão. Houve alteração também na rua Manga, no mesmo bairro. Segundo a BHTrans, o primeiro dia transcorreu normalmente, e agentes orientavam os motoristas sobre as mudanças. Os veículos comuns e táxis só podem trafegar pela faixa exclusiva para acessar garagens e fazer conversões. Rotativo. Foram criadas 45 vagas de estacionamento rotativo e outras cinco de carga e descarga, nas ruas Magnólia, Serra Negra, Rosinha Sigaud e Piranhas. Segundo a BHTrans, a mudança viabilizou 225 oportunidades de estacionamentos na região. Na rua Piranhas, a reportagem identificou quatro veículos usando a folha do rotativo – preço único de R$ 3,10 (o tempo de permanência varia pelo dia, vagas novas ou antigas e local). Em toda a avenida Catalão, está proibido estacionar de segunda a sexta, das 6h às 20h, e no sábado, das 6h às 14h. No domingo, o estacionamento é livre. Também foram eliminadas nove vagas de rotativo na própria Catalão, na altura do bairro Caiçara.

Penalidades Leve. A penalidade para quem invadir faixa à direita da via exclusivas para ônibus - caso da avenida Catalão - é considerada leve. Além de três pontos na carteira, multa de R$ 53,20. 

Por dia, 45 mil veículos passam na via Importante via de ligação da região da Pampulha com o centro da capital, a avenida Carlos Luz tem fluxo diário de 45 mil veículos, segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Ainda segundo a autarquia, os 22 pontos de ônibus da via atendem a 132 mil passageiros, e as faixas seguem as diretrizes do Plano de Mobilidade de Belo Horizonte. A BHTrans reforçou que cada carro leva, em média, 1,5 passageiro, enquanto um ônibus pode transportar 60.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave