Mais de dez ministros já colocaram o cargo à disposição de Dilma

Com a saída abrupta de Marta, a Casa Civil acionou os demais integrantes do primeiro escalão nesta terça, pedindo que antecipassem o movimento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Até a tarde desta quarta-feira (12), mais de dez ministros já haviam entregado cartas colocando o cargo à disposição da presidente Dilma Rousseff para que ela possa fazer a reforma política sem constrangimentos.

A ideia original era que os ministros fizessem isso apenas na próxima terça-feira (18). Nesta terça, no entanto, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, enviou sua carta de demissão à Presidência e tornou-la pública nas redes sociais. No texto, ela faz crítica velada à condição da economia.

A reportagem apurou, que a ministra já havia apresentado seu pedido de demissão na semana passada, mas o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, pediu para segurar a exoneração. Ele queria que todos os ministros entregassem seus cargos juntos, num gesto para deixar Dilma à vontade para remontar sua equipe.

Com a saída abrupta de Marta, a Casa Civil acionou os demais integrantes do primeiro escalão nesta terça, pedindo que antecipassem o movimento. Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Thomas Traummann (Secretaria de Comunicação) e Clélio Campolina (Ciência e Tecnologia) estão entre os que já cumpriram o pedidio.

Marta tomou posse na Cultura em setembro de 2012, no lugar de Ana de Hollanda. Já foi prefeita de São Paulo (2001 a 2004), deputada federal (1995 a 1998) e ministra do Turismo (2007 a 2008). O presidente em exercício Michel Temer assinou o pedido de demissão de Marta na tarde desta quarta (12). A substituta imediata é a secretária executiva Ana Cristina Wanzeler. Ainda não há nome para ser efetivado ao cargo de ministro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave