Atleticanos estão convictos de que a força do Horto fará a diferença

Atacante Diego Tardelli é um dos que afirmam que time precisa fazer valer o mando de campo para ter vantagem no jogo de volta

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Diego Tardelli of Brazil's Atletico Mineiro celebrates after scoring against Argentina's Lanus during the Recopa Sudamericana first leg soccer match in Buenos Aires, Argentina,  Wednesday, July 16, 2014. (AP Photo/Victor R. Caivano)
AP
Diego Tardelli of Brazil's Atletico Mineiro celebrates after scoring against Argentina's Lanus during the Recopa Sudamericana first leg soccer match in Buenos Aires, Argentina, Wednesday, July 16, 2014. (AP Photo/Victor R. Caivano)

 

Para a finalíssima da Copa do Brasil contra o rival Cruzeiro, nesta quarta-feira, o Atlético espera fazer valer sua hegemonia no Independência. Desde a reinauguração do estádio, os alvinegros são donos de um aproveitamento de 79,2%. Os números são realmente empolgantes e que fazem valer a frase que virou rotina para a Massa: "Caiu no Horto, tá morto". Foram 58 vitórias, 21 empates e apenas três derrotas.

"Tira o conforto deles (Cruzeiro) jogando fora do Mineirão. Nós estamos acostumados a jogar no Mineirão, mas é diferente o Cruzeiro jogar contra a nossa torcida, no Independência e contra a gente. Se fosse os dois jogos no Mineirão, talvez fosse outro jogo, outro palpite, a gente sabe que jogar no Independência é diferente, nos deixa mais a vontade, mais confiante no placar", avalia Tardelli.

E jogar no Independência para a Raposa, como pontua Tardelli, tem sido um verdadeiro carma. A equipe celeste ainda não venceu dentro do alçapão alvinegro. Em sete confrontos, o Cruzeiro perdeu quatro, empatou três, sofreu 11 gols e assinalou apenas cinco.

"Temos que fazer o papel nosso em casa, onde todas as equipes que jogaram contra nós fizeram. Estamos jogando no nosso caldeirão, vamos fazer valer isto para conquistar um belo resultado nesta primeira partida", ressaltou Luan.

"Agora a gente está jogando diante da nossa torcida. O Horto é nossa casa, assim como nós nos sentimos em casa no Mineirão também. A equipe do Cruzeiro tem muita qualidade. Vamos descansar porque o bicho vai pegar", concluiu o atacante.