BH inicia dia com empolgação contida em relação ao clássico

Poucas pessoas, porém animadas, foram vistas circulando pela cidade com camisas de Cruzeiro e Atlético

iG Minas Gerais | FELIPE CASTANHEIRAS E RÔMULO ABREU |

ESPORTES . BELO HORIZONTE , MG

Torcedores desfilam com as camisas do Cruzeiro e do Atletico pelas ruas de Belo Horizonte, no dia do classico pela final da Copa do Brasil

NA FOTO: Isabela Forneas ( atleticana ) e Camila Viana ( cruzeirense )

FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 12.11.2014
Lincon Zarbietti / O Tempo
ESPORTES . BELO HORIZONTE , MG Torcedores desfilam com as camisas do Cruzeiro e do Atletico pelas ruas de Belo Horizonte, no dia do classico pela final da Copa do Brasil NA FOTO: Isabela Forneas ( atleticana ) e Camila Viana ( cruzeirense ) FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 12.11.2014

O clássico desta noite será o maior da história, a primeira vez que em Atlético e Cruzeiro se enfrentam em uma decisão de nível nacional. Apesar de todo o status que carrega a final da Copa do Brasil, Belo Horizonte, que prometeu parar, amanheceu com o clima de rivalidade ameno.

A despeito da provocação de cruzeirenses, que encheram de milho a rua Pitangui, onde localiza-se a entrada do estádio Independência – palco do jogo desta noite – a cidade teve pouca agitação de torcedores nesta manhã. Poucas pessoas foram vistas circulando por BH trajadas com as camisas de Galo e Cruzeiro.

Na porta do estádio, os ambulantes já estavam a postos desde 9h para vender camisas e outros acessórios alusivos, em sua grande maioria do Galo, que é o mandante do jogo desta quarta-feira. Porém, até o início da tarde, nenhum produto ainda tinha sido vendido. Apesar do fraco movimento, os comerciantes esperam que as vendas embalem a partir das 16h.

O vendedor Júlio Filho comentou sobre a expectativa de lucros altos com o clássico e revelou que, apesar de ser cruzeirense, não perde a chance de vencer produtos do Atlético, já que, segundo ele, a torcida alvinegra consome mais. “Torço para o Cruzeiro, mas pra gastar não tem torcida igual do Atlético”, disse.

Se pela cidade poucas pessoas estão no clima do jogo, na região do Horto, bairro que abriga o Independência, os atleticanos já começaram o aquecimento. Bares em torno do estádio já estão recebendo torcedores uniformizados que se preparam para a partida da final da Copa do Brasil.

Leia tudo sobre: atleticocruzeiroraposagalofutebolfinalcopa do brasilbhcidadeclimatorcida