Papa lembra estudantes desaparecidos e critica criminalidade

No dia 26 de setembro, os estudantes foram presos por policiais; a suspeita é que os alunos tenham sido entregues pela polícia a narcotraficantes que os executaram

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Papa Francisco lamentou a conduta intransigente de alguns representantes da Igreja com os fiéis
DOMENICO STINELLIS/ASSOCIATED PRESS
Papa Francisco lamentou a conduta intransigente de alguns representantes da Igreja com os fiéis

O papa Francisco mencionou nesta quarta-feira (12) os 43 estudantes desaparecidos no México durante sua fala na praça São Pedro, no Vaticano.

"Se faz visível a realidade dramática de toda a criminalidade que está por trás do comércio e do tráfico de drogas. Estou próximo de vocês e das suas famílias", disse.

Cumprimentando os fiéis de língua espanhola, Francisco disse querer expressar aos mexicanos a sua "proximidade neste momento doloroso de desaparecimento legal, mas, que sabemos, de assassinato dos estudantes".

No dia 26 de setembro, os estudantes foram presos por policiais em Iguala, no Estado de Guerrero. A suspeita é que os alunos tenham sido entregues pela polícia a narcotraficantes que os executaram. O prefeito da cidade, José Abarca, e sua mulher, que foram presos, são acusados de serem mandantes do crime. Desde então, os mexicanos realizam uma série de protestos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave