Jogadores atleticanos fogem de polêmica sobre os ingressos

Primeiro jogo do clássico da final da Copa do Brasil terá apenas torcedores do Galo

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Após atividade, Luan ainda treinou cobranças de falta na Cidade do Galo
Bruno Cantini/Flickr Atlético
Após atividade, Luan ainda treinou cobranças de falta na Cidade do Galo

A grande final da Copa do Brasil bate à porta. O grande duelo do futebol nacional entre as equipes que polarizam forças em Minas Gerais e carregam consigo um histórico de rivalidade fascinante. No entanto, nos últimos dias, o assunto futebol acabou perdendo espaço para uma guerra travada nos bastidores entre as diretorias de Atlético e Cruzeiro. Uma troca de farpas que têm como cerne os ingressos e a escolha do Independência como palco do primeiro duelo da final. Por fim, nesta terça-feira, véspera do jogão, a diretoria da Raposa abriu mão dos ingressos disponibilizados para a torcida celeste no Independência, limitados a 8% após vistoria da Polícia Militar. Desta maneira, o primeiro encontro dos rivais mineiros em uma decisão nacional será com uma única torcida.

Os jogadores atleticanos foram questionados sobre a polêmica, mas preferiram se abster de comentários.

"Isto parte da diretoria dos dois clubes. Claro, a gente vai jogar em casa, diante da nossa torcida. Temos que fazer o nosso papel em casa, estamos jogando dentro do nosso caldeirão. Precisamos esquecer estes 10%, esta polêmica por conta de torcida", disse Luan.

O atacante tratou de minimizar a diferença que a partida teria com a presença, mesmo que mínima, de torcedores cruzeirenses no Horto.

"Eu não me importo com isto. Eu quero que a torcida do Galo seja sempre feliz. Acho que 1500, 1800 ingressos para a torcida do Cruzeiro não ia fazer tanta diferença para nós. Estamos jogando dentro de casa, com a maioria a nossa favor. Não faz diferença. Eu só penso no Cruzeiro, no jogo desta quarta, vou fazer o possível e o impossível para o Atlético sair com a vitória", completa.

Já Tardelli foi pego de surpresa com o anúncio de que só torcedores atleticanos marcariam presença no clássico.

"Eu não estava nem sabendo. Acho que isto não cabe a nós. Estamos focados na final, com torcida deles ou não, temos a força maior que é nossa torcida. É tirar proveito disto.  Todos sabem da nossa força lá dentro (do Horto). Isto é assunto para a diretoria resolver", conclui o atacante. 

Leia tudo sobre: cruzeiroatleticoluantardellicopa do brasilindependencia