Dunga usa amistoso com a Turquia para experimentar

O treinador escalou a seleção brasileira com três novidades para encarar a equipe turca, nesta quarta-feira, em Istambul

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Dunga vai ver a seleção sub-20 da CBF na Espanha
Divulgação
Dunga vai ver a seleção sub-20 da CBF na Espanha

Jogo a jogo, Dunga vai testando os jogadores que convoca para peneirar não apenas quem desempenha bom futebol em campo, mas quem se ajusta ao que propõe à seleção brasileira. Em seu quinto desafio desde que voltou ao time nacional, haverá mais uma etapa de experimentos. O treinador escalou a seleção brasileira com três novidades para encarar a Turquia, nesta quarta-feira (12).

Destaque do Shakhtar Donetsk, Luiz Adriano ganhou a vaga no ataque. Centroavante, ele mudará o estilo de jogo da equipe, que vinha atuando com dois atacantes leves, Neymar e Diego Tardelli -o atleticano não foi convocado porque Dunga não chamou nenhum atleta que atua no futebol brasileiro.

Além dele, Diego Alves, convocado pela primeira vez por Dunga, será o goleiro titular, substituindo Jéfferson, do Botafogo. Ele deixa Rafael Cabral, do Napoli, presente nas outras convocações do técnico, na reserva.

A terceira novidade -e mais um teste de Dunga- é deixar Thiago Silva, capitão da última Copa, na reserva, tirando o rótulo de intocável que o zagueiro sustentava na era de Luiz Felipe Scolari.

Miranda, que nem sequer esteve no Mundial, e David Luiz formarão a zaga titular.

"Ninguém vem com garantido para a seleção brasileira", alertou Dunga, em entrevista nesta terça-feira (11).

Assim, como se disputasse um jogo de xadrez, trocando peças de posição e esperando as reações, Dunga testa seus jogadores e as formações possíveis para criar a competitividade em seu time.

Luiz Adriano, Diego Alves e Thiago Silva serão analisados. Mas outros novatos também devem passar pelas provas do treinador.

Convocados pela primeira vez por Dunga, Fred, Anderson Talisca, Casemiro, Roberto Firmino e Douglas Costa também devem entrar durante a partida contra a Turquia ou perante a Áustria, na próxima terça-feira (18).

"A gente ouve muito falar sobre a qualidade dos jogadores. Falamos para eles olharem aos lados: quantos jogadores estão aqui e quantos não estão, mas queriam estar. Temos que criar essa competitividade interna sadia", argumentou Dunga.

A rotatividade de jogadores é arma do técnico para filtrar quem pode servir para o projeto que está em curso.

A intenção é saber como cada um se comporta com a função do momento: os novatos, com a responsabilidade de entrar em campo ante adversários europeus e fora de casa, e de Thiago Silva, antes tratado como peça fundamental e que terá de amargar o banco de reservas nesta quarta.

LANTERNA NA EURO-2016

A Turquia que enfrenta o Brasil está longe do time que chegou à fase semifinal da Copa do Mundo de 2002.

Última de seu grupo nas Eliminatórias da Euro- 2016, tem como único destaque o meia Turan, do Atlético de Madri. Em setembro, perdeu para a fraca Islândia por 3 a 0.

BRASIL Diego Alves; Danilo, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho, Oscar e Willian; Neymar e Luiz Adriano T.: Dunga

TURQUIA Volkan Demirel; Tank Çamdal, Bekir Irtegün, Sedar Aziz e Caner Erkin; Ozan Tufan, Mehmet Topal, Hamit Altintop e Arda Turan; Olcay Sahan e Burak Yilmaz (Umut Bulut) T.: Fatih Terim

Estádio. Fenerbahce Sukru Saracoglu, em Istambul (Turquia) Árbitro: Raushan Irmatov (Uzbequistão)

Leia tudo sobre: dungaseleçao brasileiraturquiaaustriaamistosos