Exagero movimenta o sobrenatural

Roteiro da produção oferece recursos fantásticos e personagens duplicados

iG Minas Gerais |

Sucesso. Ian Somerhalder, Nina Dobrev e Paul Wesley protagonizam a produção, exibida na MTV
CW/Divulgação
Sucesso. Ian Somerhalder, Nina Dobrev e Paul Wesley protagonizam a produção, exibida na MTV

São Paulo. Vampiro que vira mortal, bruxa que morre em um bloco e ressuscita após o intervalo e personagens duplicados são parte dos elementos da série “The Vampire Diaries”.

Sucesso entre adolescentes em diferentes países, a atração, cuja sexta temporada está no ar todas as segundas-feiras, às 21h, na MTV, deixa até o elenco perplexo com tantos recursos fantásticos que o roteiro oferece. “Eu só vi alguns episódios antes de trabalhar aqui. A quarta temporada também foi confusa para mim, tive de me atualizar com os roteiristas. Eles me explicaram toda a mitologia do programa”, confessou o ator Michael Malarkey ao jornal “O Estado de S. Paulo”, durante teleconferência com jornalistas da América Latina.

O libanês, que passa a fazer parte do time fixo na atual temporada, acredita que o tema da produção permite o exagero de ficção nas tramas. “Tentamos criar coisas interessantes e, como é uma história sobrenatural, tudo pode”, avalia.

Na nova fase da história, os vampiros irmãos e protagonistas Damon (Ian Somerhalder) e Stefan (Paul Wesley) estão separados, pois o segundo foi parar em uma dimensão paralela semelhante à fictícia cidade de Mystic Falls, onde a trama é ambientada. Enquanto isso, Elena (Nina Dobrev), que completa o triângulo amoroso, tenta seguir em frente longe de Damon.

Caberá a Enzo, personagem de Michael Malarkey, trazer o vampiro desaparecido de volta. “Acho que Enzo aproveitou muito o tempo no plano dos vivos e foi a cassinos, bares e casas noturnas. Depois, ele começa a tentar trazer Damon de volta”, diverte-se o ator.

Histórias paralelas. Em meio às questões místicas que envolvem disputas entre vampiros do bem e do mal, há ainda romances adolescentes que formam um ciranda entre papéis principais e secundários. São tantas histórias paralelas que “The Vampire Diaries” ganhou o spin off “The Originals”, que fala sobre os ancestrais dos personagens, exibido na sequência, às 21h45.

Malarkey diz que há chances de Enzo ter uma ligação com o passado de Damon e Stefan. “Há pouco tempo, tive uma conversa com os roteiristas e eles perguntaram se domino outro idioma. Talvez eles estejam preparando algo. Eu prefiro não saber o que vai acontecer antes, pois tenho minhas próprias ideias”, despista ele.

O ator vê a força de mercado do gênero impulsionada pelos filmes da saga “Crepúsculo”, apesar de não ter acompanhado os longas, “Eu me lembro de assistir a ‘Entrevista com o Vampiro’ (1994) quando era pequeno e fiquei intrigado. Hoje, há uma popularidade dos vampiros, que acho que continuará por muitos anos. Pois eles são populares há centenas de anos, há uma fascinação por essas figuras que atacam à noite. Há um sex appeal que vai durar por gerações”, aposta o libanês, que afirma não se enquadrar no perfil. “Eu não tenho (sex appeal), mas minha mulher acha. Sou meio desajeitado”, brinca.

Michael Malarkey viu o assédio aumentar após integrar o elenco da série. “Antes, eu não tinha fãs”, conta ele, que começou a atuar em 2009 e mantém uma carreira paralela como cantor de folk. Por enquanto, ele não vai conferir a histeria das admiradoras brasileiras, que farão fila para ver o colega Paul Wesley, que fará eventos no Rio e em São Paulo ainda neste mês.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave