Mistério marca o último treino alvinegro antes da grande decisão

Levir Culpi escondeu a atividade que mostrou o time titular do Atlético para o primeiro jogo da decisão

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
undefined
Se para uma partida decisiva a opção de um treino fechado à imprensa foi utilizada pela comissão técnica alvinegra, imagina quando a situação em questão envolve uma final inédita diante do maior rival? Tome clima de mistério na Cidade do Galo.      Na véspera do do maior clássico mineiro de todos os tempos, o técnico Levir Culpi comandou uma atividade restrita, dando toda a conotação da importância e do significado do duelo para o clube. Mesmo sem a presença da imprensa, que só teve a entrada permitida no CT alvinegro mais de trinta minutos depois do tempo previsto, a prioridade do treinamento foram as jogadas de bola parada, e também ajustes no posicionamento da equipe para encarar o líder do Brasileiro.    Quando a entrada foi liberada, um batalhão de cinegrafistas e fotógrafos tentavam capturar as últimas imagens de um recreativo em campo reduzido. Apesar de 'esconder o jogo', o técnico Levir Culpi não deverá ter nenhum tipo de problema para confirmar a escalação de seu time titular tradicional. Talvez, a grande dúvida seja entre Josué e Donizete no meio-campo, mas o segundo deverá ganhar a preferência do comandante.    Desta maneira, o time que enfrenta o Cruzeiro deverá ser: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete (Josué), Luan, Dátolo, Maicosuel e Tardelli; Carlos.    O segundo jogo da final entre os rivais mineiros está marcado para o dia 26 de novembro, no Mineirão, também às 22h. 

Leia tudo sobre: AtléticoGalotreinomistérioclássicofinalCopa do Brasil