Aplicativo informa lotação de sala de espera de hospitais

A ferramenta, que começa a reunir dados de oito hospitais particulares de BH, informa a situação das salas de espera, além de traçar rota entre o usuário e o centro de atendimento

iG Minas Gerais | DANIEL POLCARO |

Esperar atendimento em um hospital pode ser uma escolha com a criação de plataformas colaborativas como o Quickmed, que informa sobre a lotação da sala de espera com base em um histórico de avaliações de usuários. A ferramenta, que começa a reunir dados de oito hospitais particulares de Belo Horizonte, informa se a sala de espera das unidades estão vazias, cheias ou lotadas, além de traçar rota entre o usuário e o centro de atendimento.

A ideia do advogado e empresário Thiago Naves foi  colocada em prática há 15 dias - após quase um ano de trabalho - em parceria com o engenheiro Fernando Mascarenhas e do publicitário Bruno Barbosa. “Tive a ideia pela experiência de pai que leva os filhos pequenos ao hospital. Já esperei quatro horas em hospital particular para ser atendido, mas também já vi médicos aguardando um paciente chegar”, observa Naves.

O projeto tem investimento de R$ 100 mil e pretende oferecer espaço para os próprios hospitais informarem a situação de sua sala de espera. Atualmente a plataforma informa a avaliação e o horário quando foi feita a avaliação do último usuário, o cenário das últimas quatro horas e um histórico para o horário que é feita a consulta na ferramenta.

“O ideal será atingido quando muitas pessoas estiverem utilizando e o usuário se basear em uma avaliação recente. Até porque o atendimento é imprevisível em função do número de médicos naquele dia ou, por exemplo, pela a ocorrência de um acidente com vítimas socorridas pelo hospital”, ressalta Fernando Mascarenhas.

Ontem, às 14h50, a plataforma informava - pelo histórico do horário com base em duas avaliações - que a sala de espera do hospital Madre Teresa, região Oeste da capital, estaria “pouco cheia”. De acordo com a assessoria da instituição, o local estava vazio, com quatro pessoas esperando atendimento médico e outros três aguardando triagem.

Hospitais

O cadastro de hospitais é realizado manualmente e, por enquanto, disponibiliza dados de alguns hospitais das capitais do Sudeste. “É necessário confirmar endereço e conferir uma série de informações”, explica Fernando Mascarenhas, um dos idealizadores. Centros públicos também irão constar na ferramenta.

Atualmente estão cadastrados na região metropolitana o Socor, Mater Dei, Vila da Serra, Life Center, Vera Cruz, Madre Teresa e Biocor. De acordo com Mascarenhas, a ideia será apresentada em breve para dois hospitais para que informem em tempo real a situação da sala de espera.

Acesso

Os aplicativos para iOS e Android do Quickmed estarão sendo disponibilizados até o Natal. Hoje o acesso é feito através de  computadores e celulares pelo www.quickmed.com.br.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave