Valdemar Costa Neto é liberado para cumprir restante da pena em casa

Ex-deputado é o sétimo condenado do mensalão que deixa a prisão em menos de um ano após a detenção

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

PGR dá parecer favorável a prisão domiciliar para Valdemar Costa Neto
José Cruz/ABr
PGR dá parecer favorável a prisão domiciliar para Valdemar Costa Neto

 O ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) foi liberado nesta terça-feira (11) para cumprir o restante de sua pena em casa. Condenado a 7 anos e 10 meses de prisão no processo do mensalão, pôde progredir do regime semiaberto para o aberto uma vez que já cumpriu um sexto de sua pena.

A princípio, sua liberação só aconteceria no ano que vem, mas, como ele trabalhou e estudou no período em que ficou preso, abateu 155 dias de sua pena e antecipou a progressão. Ele recebeu a autorização do relator do processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luís Roberto Barroso, nesta segunda-feira (10). Só faltava uma audiência com o juiz da Vara de Execuções Penais, feita hoje.

O juiz lhe passou as regras do regime aberto de prisão. Em tese, ele deveria passar as noites numa Casa do Albergado. Como este tipo de estabelecimento não existe em Brasília, ele foi autorizado a passar as noites em sua residência.

Fora da prisão, terá de se recolher a seu domicílio entre 21h e 5h. O ex-deputado também terá de se apresentar regularmente à Justiça, não poderá frequentar bares, portar armas, se encontrar com outros condenados ou sair de Brasília sem autorização da Justiça.

Outros condenados

No regime aberto, Valdemar é o sétimo condenado do mensalão que deixa a prisão em menos de um ano após a detenção. Já estão no regime aberto, entre outros, o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro da sigla Delúbio Soares.

O próximo que deve receber autorização para deixar a prisão e ir para o regime aberto é o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave