Só virada inédita dá título ao São Paulo

A cinco rodadas do fim do torneio, jamais um clube conseguiu tirar uma diferença de cinco pontos do líder

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Muricy Ramalho vai testar opções visando o restante da temporada
DIVULGAÇÃO/SÃO PAULO
Muricy Ramalho vai testar opções visando o restante da temporada

O São Paulo precisa de um feito inédito para conquistar o Campeonato Brasileiro pela sétima vez na história.

A cinco rodadas do fim do torneio, jamais um clube conseguiu tirar uma diferença de cinco pontos do líder. Hoje, o Cruzeiro tem 67 pontos na ponta da classificação contra 62 do time tricolor, que está em segundo lugar.

Desde 2003, quando o Brasileiro passou a ser disputado por pontos corridos, somente em duas das 11 edições o campeão não foi o mesmo clube que liderava a cinco rodadas do final. E a maior virada ocorreu em 2009.

Naquele ano, o Palmeiras liderava com 58 pontos, à frente do São Paulo pelos critérios de desempate, mas acabou perdendo a taça para o Flamengo, que terminou a 33ª rodada distante quatro pontos dos rivais paulistas.

Em 2004, também ocorreu uma virada, mas a diferença não era tão gritante.

O Atlético-PR tinha dois pontos de vantagem sobre o Santos, que no final sagrou-se campeão com diferença de três pontos para o rival.

Mas conseguir a virada na reta final do torneio não será nada fácil para o São Paulo.

O time tem dois clássicos locais -Palmeiras e Santos- e um clássico regional contra o Internacional, já nesta quarta (12), no Morumbi. Depois vai encarar Figueirense, no Morumbi, e Sport, na Ilha do Retiro, na rodada final.

Diante dos mesmos adversários no primeiro turno, o desempenho foi muito bom: quatro vitórias e um empate. O problema agora é o cansaço do time tricolor.

A equipe vai intercalar os jogos decisivos do Brasileiro com as semifinais da Copa Sul-Americana. No próximo dia 19, a equipe viaja para Medellín, onde encara o Atlético Nacional, da Colômbia. O jogo de volta será dia 26.

"A gente está lutando muito nas duas competições. Não é fácil o que esses jogadores estão fazendo. É pedreira", analisou o técnico Muricy Ramalho, após o triunfo contra o Vitória por 2 a 1, em Salvador, no último domingo (9).

O Cruzeiro também terá de dividir a atenção com a final da Copa do Brasil. Enfrenta o Atlético nos dias 12 e 26.

No Brasileiro, terá como rivais Santos, Grêmio, Goiás, Chapecoense e Fluminense. No primeiro turno, diante desses rivais, também foram quatro vitórias e um empate.

"Nossa matemática são os três próximos pontos. Se fizermos conta agora, ampliamos a ansiedade", disse o técnico Marcelo Oliveira. "O foco é o Cruzeiro, que agora depende só dele mesmo".

SEM CONCENTRAÇÃO

Muricy já confirmou que não haverá concentração para as partidas contra o Internacional e o Palmeiras, no Morumbi, no domingo (16).

Assim, os atletas poderão passar a véspera da partida com os familiares e nas suas residências. No dia do jogo, devem se apresentar no centro de treinamento da Barra Funda no horário de almoço. Com isso, Muricy espera aliviar o desgaste físico na reta final da temporada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave