Tudo para ver a grande final

Atleticanos e cruzeirenses deixam outros eventos para estar na decisão da Copa do Brasil

iG Minas Gerais | jhonny cazetta |

Mudança de planos. Torcedor atleticano, Frederico Makanake vai deixar de ir ao show do Paul McCartney para estar no jogo do Horto
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Mudança de planos. Torcedor atleticano, Frederico Makanake vai deixar de ir ao show do Paul McCartney para estar no jogo do Horto

Cancelar a ida ao show de um dos seus maiores ídolos, após já ter comprado o ingresso. Ou abortar uma viagem na Europa, depois de meses de planejamento. Tudo isso até parece ideia de maluco, mas para muitos cruzeirenses e atleticanos vale quase tudo para acompanhar a inédita final da Copa do Brasil entre os dois maiores clubes de Minas, que começa a ser disputada amanhã, às 22h, no Independência.

Fanático pelo Galo, Frederico Makanake, 35, já tinha tudo programado para assistir ao show do ex-beatle Paul McCartney, que ocorrerá amanhã, no mesmo horário da final da Copa do Brasil. Só que, diante da classificação heroica do alvinegro e o clássico com o Cruzeiro, tudo foi deixado para trás.

“Comecei a ponderar as duas coisas, e por mais que já estivesse tudo certo para ir ao Paul, não me aguentei e decidi ir ao jogo de quarta-feira (amanhã). Um clássico que decidirá um título nacional é algo muito difícil de acontecer de novo. Não poderia perder essa oportunidade e torcer de perto pelo Galo. O Paul ainda deve voltar ao Brasil outras vezes”, contou Makanake, que coleciona mais de mil objetos relacionados ao Atlético.

Do lado azul, apesar de o mando de campo da Raposa ser somente o do dia 26, os cruzeirenses também já começaram a se movimentar para o segundo jogo da final, no Mineirão. O publicitário André Moura, 27, por exemplo, resolveu encurtar a sua primeira viagem a Europa para chegar a tempo de ir até o Gigante da Pampulha. “Minha ideia era passar 20 dias rodando na Espanha e na França. Só que cortei seis dias da viagem e tive que tirar algumas cidades do planejamento. Paguei uma diferença de R$ 500 a mais na passagem para antecipar ela também”, afirmou André.

Estrada. Enquanto alguns torcedores estão cancelando compromissos por conta do clássico, outros prometem fazer sacrifícios para estar presentes nos estádios. Morando em Barbacena, o cruzeirense Rafael Siqueira, 28, pretende sair do trabalho às 18h, vir para Belo Horizonte e voltar para o interior logo após o jogo. Ao todo a distância entre as cidades é de 170km, em uma viagem de cerca de 2h30.

“Trabalho às 8h da manhã e o jeito vai ser não dormir. É algo que, sozinho, no meu carro, nunca fiz antes. Só que eu não ia me perdoar se eu não fosse a esse jogo”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave